EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Mais de meia década depois, as vendas de PCs voltaram a crescer. Os computadores mais tradicionais, ao contrário dos smartphones, vinham em baixa desde 2012, mas novas análises da IDC e da Gartner mostram que a categoria finalmente começou a dar sinais de reação. Os números da primeira apontam para um aumento de 2,7% nas unidades entregues no segundo trimestre de 2018, enquanto os da segunda são mais modestos e ficam na casa do 1,4%.

A diferença está nos dispositivos englobados por cada consultoria. A IDC inclui em sua lista de computadores não apenas os desktops e notebooks que todos conhecemos, mas também os Chromebooks do Google. Ficam de fora, no entanto, os tablets que rodam Windows 10. Já a Gartner faz justamente o contrário: exclui da conta os Chromebooks e inclui os tablets com Windows 10 e teclado destacável. Os aparelhos de tela grande que rodam Android não entram na conta de nenhuma das duas, vale dizer.

publicidade

O crescimento do trimestre foi ajudado em parte pelos resultados ruins de vendas no mesmo período do ano passado, como ressalta a IDC. Ainda assim, o aumento foi maior do que o esperado pela consultoria, que previa apenas 0,3%. Tanto a empresa quanto a Gartner concordam que foi o segmento de negócios o maior motivador para o salto, mas a IDC também atribui parte disso às linhas premium e de entrada das fabricantes.

De toda forma, como lembra o The Verge, ainda é interessante notar que o resultado não foi motivado apenas pelos Chromebooks, como era indicado em algumas das últimas análises de mercado. Os dispositivos que rodam Chrome OS são bastante populares nos Estados Unidos e eram dos poucos a registrar aumentos em vendas nos últimos trimestres, praticamente nadando contra a corrente. No entanto, como eles não entram na conta da Gartner, fica claro que o Windows também conseguiu reconquistar um pouco do espaço.

Em termos de fabricantes, HP, Lenovo e Dell ainda lideram os rankings de ambas as consultorias, com as duas primeiras empresas invertendo posições nas listas da IDC e da Gartner. Apple e Acer fecham o top 5. Todas elas tiveram aumentos nas vendas no trimestre.

publicidade