Há pelo menos 15 anos, a lua Titã, que orbita Saturno, virou um dos centros de curiosidade de cientistas ligados à Nasa e à exploração espacial. Foi há 15 anos que chegaram à Terra os primeiros fragmentos de informação sobre a Lua. E, para surpresa de muitos, eles revelaram um corpo celeste coberto, em boa parte, por um oceano. A existência desse oceano rapidamente despertou hipóteses sobre a capacidade de Titã sustentar algum tipo de vida. Mas, como não foi possível saber muito mais a respeito dele, tudo permanece no campo da especulação. Agora, a Nasa prepara-se para enviar uma nova missão à lua Titã. A agência espacial vai enviar um tipo de helicóptero para lá. O aparelho foi batizado de Dragonfly e espera-se que ele seja capaz de coletar muito mais informações sobre Titã. Pelo calendário da Nasa, a missão deve deixar a Terra em 2026 e chegar a Titã oito anos depois, em 2034.

publicidade