Um grupo de cineastas, distribuidores e fabricantes de eletrônicos, chamado UHD Alliance, anunciou um novo modo de exibição para as próximas TVs que, entre outras coisas, desabilitará o efeito de suavização de movimento, que diminui a taxa de quadros ao exibir programas e filmes.

O objetivo é padronizar o conteúdo 4K e HDR, mas, mais que isso, preservar a intenção inicial do cineasta durante a criação do produto. Por isso, o grupo desenvolveu um chamado “Modo Cineasta”, com a participação de Martin Scorsese (Lobo de Wall Street), Christopher Nolan (Interestelar), Patty Jenkins (Mulher Maravilha) e mais. O modo pode ser ativado automaticamente pelos metadados presentes no conteúdo ou manualmente pelo usuário.

publicidade

O “Modo Cineasta” também preservaria as proporções e o código de cores do conteúdo, para representar com precisão a intenção do artista, que muitas vezes é diluída ou distorcida por TVs com muitos recursos. A suavização de movimento, em particular, atraiu a ira de cinéfilos e cineastas, pois produz um movimento não natural radicalmente diferente do pretendido e, muitas vezes, cria artefatos de distração na imagem.

E, por as TVs, normalmente, já virem com a suavização ativada, muitos usuários não sabem como desativa-la ou sequer que existe esse efeito. O novo “Modo Cineasta” os orientaria para o que os criadores de conteúdo consideram a melhor experiência.

Os fabricantes de TV a bordo do “Modo Cineasta” incluem Vizio, LG e Panasonic. A Vizio disse que a incluirá em sua programação para 2020. No que diz respeito aos estúdios, o modo foi apoiado pela Amazon Prime Video, Warner Bros e Universal.

Fonte: Ars Technica