EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A capital da Alemanha, Berlim, está usando um aplicativo para promover o uso de todas as formas de transporte urbano – exceto o carro particular – enquanto corre para frear os congestionamentos na cidade. O app, chamado Jelbi, entrou em operação nesta terça-feira (24), oferecendo aos cidadãos, de forma inovadora, várias opções de mobilidade como um serviço integrado.

O Jelbi é gerenciado pela BVG, empresa responsável pela malha de transportes em Berlim, e opera com tecnologia da Trafi, uma startup da Lituânia que construiu uma plataforma semelhante em seu país de origem.

publicidade

O nome do aplicativo é uma brincadeira com a palavra “amarelo”, “gelb” em alemão, cor associada à BVG.

Tudo começou em junho, quando a BVG lançou o aplicativo integrando seus próprios serviços de metrô e ônibus, a operadora ferroviária Deutsche Bahn, os patinetes elétricos da Emmy, o serviço de compartilhamento de carros da Miles e as bicicletas da Nextbike. Agora, a empresa está completando o catálogo com seu serviço de micro-ônibus sob demanda, patinetes da Tier e táxis da Taxi Berlin.

Tudo em um: como funciona?

Sob exigência da BVG, todos os serviços parceiros devem ser totalmente integrados ao Jelbi. Isso significa que os usuários podem pagar por todas as opções de mobilidade na plataforma com apenas um registro – e é isso que torna o aplicativo tão especial. “Todas as formas de transporte serão oferecidas a partir de outubro”, afirma Michel Heider, diretor do Jelbi, à Reuters.

publicidade

Configurar o Jelbi é como abrir uma conta em um banco digital: os usuários precisam carregar uma selfie, enviar fotos do passaporte e da carteira de motorista e registrar um modo de pagamento. Até agora, 60% das pessoas que fizeram o download do aplicativo deram estes passos. Em média, elas reservam três viagens por semana, de acordo com Heider.

Para a Trafi, que já levantou US$ 14 milhões com o apoio de investidores, Berlim é um marco. “Berlim está se tornando a maior cidade de mobilidade como serviço integrado do mundo”, comenta o CEO Martynas Gudonavicius. Ele acrescenta que sua empresa conversa com outras cidades europeias sobre o lançamento de aplicativos de mobilidade.

O Jelbi é uma peça de um quebra-cabeça que inclui a instalação de centros de mobilidade – equipados com totens de carregamento – perto de estações de metrô e o incentivo ao transporte compartilhado. “As pessoas devem deixar seus carros para trás e usar Jelbi para se deslocar na cidade”, recomenda Heider. “Queremos que o Jelbi seja a interface número 1 para mobilidade compartilhada em Berlim.”

Fonte: Reuters