EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Nesta segunda-feira (13) noticiamos o caso da Mi Store Brasil, loja não oficial da Xiaomi que “desapareceu”: seu site foi desativado, deixaram de responder a tentativas de contato e não entregaram pedidos feitos desde a Black Friday, deixando os consumidores a ver navios.

Hoje (17) a loja reapareceu. Ou, ao menos, uma nota no endereço onde ela operava. Na mensagem (reproduzida abaixo) a empresa diz que “por forças maiores vai se despedir em 2020”, e que “em respeito aos clientes” estão trabalhando para realizar o ressarcimento dos pedidos não entregues.

publicidade

Reprodução

A nota também critica portais que alegaram “de forma equivocada” que clientes que pagaram suas compras via boleto não teriam o dinheiro de volta, afirmando trabalhava com plataformas como PagSeguro e MercadoPago justamente para que os clientes tivessem a garantia de receber o dinheiro de volta em caso de problemas.

Entretanto, fora um link para os FAQs do PagSeguro, MercadoPago e PayPal, onde as empresas dão instruções gerais para pedidos de ressarcimento e abertura de disputas, a nota não traz mais nenhuma evidência, ou prova, de que a loja realmente esteja trabalhando para resolver a situação.

O problema é que empresas como o MercadoPago eram usadas apenas para fazer o processamento dos pagamentos. Como as vendas não eram efetuadas dentro da plataforma Mercado Livre, as garantias oferecidas aos usuários da plataforma não se aplicam. 

publicidade

Em nota enviada ao site TechTudo, o MercadoPago afirma que: “cabe ao vendedor MiStore o reembolso dos clientes, uma vez que a empresa é beneficiária dos pagamentos. Como plataforma de processamento de pagamentos, o Mercado Pago apenas viabiliza a devolução dos valores aos clientes, a partir de recursos existentes na conta do lojista, uma vez que as compras foram efetuadas diretamente no site da MiStore. Neste caso, os compradores devem entrar em contato diretamente com a Mi Store para ressarcimento do valor pago”. Segundo a empresa, em virtude do descumprimento dos Termos e Condições de uso, a Mi Store Brasil foi expulsa de sua plataforma de pagamentos.

A Mi Store Brasil pertence à empresa “Action Sales Companhia Digital LTDA”, da qual também faz parte a “PAD Eletrônicos”, que opera outra loja não oficial, a “Huawei Store Brasil”, que não tem ligação com a fabricante chinesa. O site da loja, www.huaweistorebrasil.com, também está fora do ar.