EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Para os fabricantes de smartphones, ter as câmeras de seus aparelhos liderando o placar nas análises de qualidade fotográfica do DXOMark é motivo de orgulho. Da mesma forma, um resultado ruim pode acabar prejudicando a imagem (com perdão do trocadilho) do aparelho.

Infelizmente para a Xiaomi, o Redmi Note 8 Pro não se saiu tão bem no teste. No papel o aparelho chama a atenção, com uma lente principal com sensor de 64 MP, lente ultra-wide com sensor de 8 MP, lente macro com sensor de 2 MP e sensor de profundidade, também com 2 MP.

publicidade

Mas, na prática, segundo o DXOMark, a faixa dinâmica é limitada, o foco automático é lento, há perda de nitidez nas bordas da imagem e distorção de alguns tons. Segundo os analistas, faltam detalhes nas imagens, apesar do sensor de alta resolução. Na gravação de vídeo o foco automático foi lento, havia ruído visível na imagem sob todas as condições e um tom alaranjado nas imagens feitas em ambientes fechados.

Com 87 pontos no total, o aparelho fica na “metade inferior” do ranking, atrás de concorrentes na mesma faixa de preço como o Moto One Zoom e Samsung A50. Ainda assim, nem tudo é ruim. De acordo com o DXOMark, considerando seu preço o Redmi Note 8 Pro faz um trabalho “decente”, desde que o usuário esteja ciente e aceite suas limitações.

publicidade

Fonte: DXOMark