EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Ainda insatisfeitos com o espaço que as câmeras frontais ocupam mesmo em entalhes e buracos na tela, os desenvolvedores de smartphones criaram a câmera frontal sob o display. Quando revelada, a opção pareceu ser a solução para telas completamente proveitosas, mas o único problema é que, segundo Lu Weibing, vice-presidente da Xiaomi, a tecnologia ainda está longe de sua produção em massa.

A declaração de Weibing foi feita em sua conta oficial no Weibo, uma rede social chinesa. Na publicação referente às CUPs (Camera Under Panel), o executivo explicou que a provável demora na implementação se deve a uma dificuldade ligada à quantidade de pixels nos displays dos smartphones.

publicidade

Os celulares da Xiaomi, por exemplo, têm cerca de 400 PPI (pixels por polegada), uma quantidade que não permite a transmissão suficiente de luz para a câmera que se encontra abaixo da superfície da tela. Sem a luz necessária, a qualidade das fotos cai e a nova tecnologia passa a não ser tão proveitosa assim.

Para evitar o conflito, a solução mais simples é diminuir o número de pixels apenas na região do display acima da câmera, contudo, a variação de cores seria notável. “Com os recursos técnicos atuais, é impossível encontrar uma solução eficaz que leve em consideração a tela e a câmera”, escreveu Weibing.

Ainda em 2019, a Oppo e a Xiaomi apresentaram protótipos de celulares com CUPs. Brian Shen, vice-presidente da Oppo, assumiu que as selfies daquele modelo não eram 100% perfeitas. Na mesma época, a Xiaomi parecia ter solucionado o problema, mas, com a recente declaração de Weibing, é melhor não criar expectativas por enquanto.

 

publicidade

Via: Tecnoblog