EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Para auxiliar no combate ao novo coronavirus, a Foxconn converteu algumas de suas linhas de produção para fabricar máscaras cirúrgicas, item que está em falta na China. Inicialmente as máscaras serão produzidas para uso interno pelos funcionários, mas o excedente da produção poderá ser comercializado. A empresa espera atingir um volume de 2 milhões de máscaras por dia até o final de fevereiro.

A empresa é mais conhecida pela produção de eletrônicos, e tem como clientes a Apple (para quem produz iPhones, iPads e Macbooks), Amazon (Kindle), Sony (PlayStation) e muitas outras. Para impedir a disseminação do vírus suas linhas de produção regulares ficaram fechadas durante o ano novo chinês, algo raro para a empresa, que está tentando autorização junto ao governo da China para retomar as operações.

publicidade

“Nesta guerra contra a epidemia, cada segundo conta. Quanto mais cedo tomarmos medidas de precaução, mais cedo poderemos evitar o vírus, mais cedo poderemos salvar vidas, mais cedo poderemos superar isso”, disse a empresa em sua conta no WeChat.

Fonte: BBC