EnglishPortugueseSpanish

Desde o Windows 8, a Microsoft apostou pesado nos blocos dinâmicos, que se mantiveram no Windows 10, além, claro, do Windows Phone. Agora, no entanto, a empresa parece estar disposta a abandonar o conceito e implementar um novo visual para o menu Iniciar nas próximas atualizações do sistema operacional.

Segundo o site Windows Latest, que cita “pessoas familiares com o desenvolvimento” do sistema operacional, a mudança pode começar a valer depois da atualização do Windows 10 prevista para a segunda metade de 2020. Isso indica que a transição pode acontecer entre o final de 2020 e o início de 2021.

publicidade

A mudança não chega a ser uma surpresa. Em 2019, já havia vazado uma imagem mostrando o menu Iniciar do Windows 10 sem os bloquinhos característicos, exibindo apenas ícones em um fundo branco. Além disso, a Microsoft já tem divulgado imagens do Windows 10X, presente no Surface Neo, dispositivo de duas telas anunciado no ano passado, completamente livre de blocos dinâmicos.

Reprodução

Os bloquinhos são símbolo de uma outra era para o Windows. Eles deram as caras em um momento em que a Microsoft via o avanço dos smartphones e tablets e acreditou que uma interface voltada ao toque conseguiria posicionar seu sistema operacional como o “melhor dos dois mundos”: ideal para uso com teclado e mouse, ao mesmo tempo em que lida bem com telas sensíveis ao toque. No mundo real, no entanto, a interface gerou confusão entre os usuários, forçando a empresa a diminuir consideravelmente sua importância no lançamento do Windows 10.

Como observa o site Windows Central, o lançamento de novos ícones para aplicativos da Microsoft pode indicar que a empresa já está se preparando para realizar a transição. Eles foram redesenhados com alguma profundidade, em contraste ao design plano (ou “flat”) aplicado aos ícones até então.

publicidade