EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A empresa chinesa Didi Chuxing, que opera a 99 no Brasil, criou um fundo de US$ 10 milhões para ajudar motoristas e entregadores diagnosticados com o novo coronavírus. De acordo com a Reuters, terão o suporte motoristas do Brasil, Austrália, Chile, Colômbia, Costa Rica, Panamá, Japão e México.

“A saúde dos parceiros e passageiros é a nossa principal prioridade, e esperamos que este fundo os ajude a se proteger e proteger a segurança desta plataforma”, disse o presidente da companhia, Jean Liu, em um comunicado. O quanto os motoristas irão receber – e por quanto tempo – ainda está sendo decidido pela empresa. A Didi informará seus parceiros em breve, de acordo com um porta-voz.

publicidade

Em janeiro de 2018, a Didi adquiriu o controle da 99 no Brasil numa transação que pode ter superado US$ 1 bilhão, com a chinesa conseguindo uma “maioria significativa” da empresa brasileira.

Na China, a Didi forneceu um subsídio diário de 300 yuan (R$ 200) para seus motoristas. A companhia ainda intermediou junto às locadoras de carros um subsídio aos motoristas que alugam carros em 16 cidades, incluindo Wuhan, o epicentro da pandemia.

publicidade

Didi Chuxing/Divulgação

Além disso, uma frota com 1.336 motoristas voluntários ofereceu transporte gratuito aos cidadãos de Wuhan em coordenação com as comunidades locais. Em Wuhan e Xangai, os voluntários também montam frotas especiais para cinco mil médicos e 4,5 mil enfermeiros.

Sua rival Uber Technologies anunciou na semana passada que oferecerá indenizações a motoristas e entregadores diagnosticados com o coronavírus por até 14 dias.

Via: Reuters