EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Depois de um intervalo de 44 anos, a Rússia se prepara para voltar a explorar a Lua. Vladimir Kolmykov, diretor da Associação de Produção Científica Lavochkin, divisão da agência espacial russa (Roscosmos) responsável por robôs interplanetários, detalhou recentemente ao presidente Vladimir Putin o estado de três missões que estão em preparação.

Segundo Kolmykov, as missões serão uma continuação do programa soviético de exploração lunar, Luna, que durou de 1959 a 1976. A espaçonave que será usada na primeira missão, chamada Luna-25, está na fase de “montagem e primeiros testes”. O lançamento é estimado para 1º de outubro de 2021.

publicidade

A Agência Espacial Europeia (ESA) está cooperando com a Roscosmos na missão, fornecendo uma câmera para a espaçonave e acesso a estações de rastreamento em solo. A Luna-25 carregará 30 quilos de instrumentos científicos, entre eles um braço robótico para coleta de amostras.

Reprodução

Foto da Lua feita pela espaçonave indiana Chandrayaan 2

Em 2024 a Luna-26 irá mapear a superfície lunar, e em 2025 a Luna-27 irá estudar o regolito lunar, camada de rochas que cobre a superfície da Lua. Se obtiver sucesso nestas três missões, a Roscosmos pode preparar mais duas: a Luna-28 iria coletar rochas da Lua e trazê-las de volta à Terra, e a Luna-29 poderia levar um rover para explorar o terreno.

publicidade

A última missão soviética à Lua foi a Luna-24, em 1976, que retornou cerca de 170 gramas de amostras do solo lunar para a Terra. Até hoje, apenas três países conseguiram pousar na Lua: Estados Unidos, União Soviética e China. No ano passado, tentativas de Israel e da Índia terminaram em acidentes durante o pouso, com a perda das espaçonaves.

Fonte: Space.com