EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A maioria das pessoas infectadas pelo novo coronavírus apresentam apenas sintomas leves e moderados, o que significa que não é necessária internação. No entanto, isso não se estende para quem é fumante.

De acordo com pesquisadores do Cold Spring Harbor Laboratory, de Nova York, pessoas que fumam possuem mais chances de desenvolver um quadro mais grave da doença. Isso pode ser explicado pela grande presença de um receptor de proteína chamado enzima conversora de angiotensina 2 (ACE2) no pulmão.

publicidade

O vírus prende-se a essa enzima e começa a se replicar dentro do corpo humano. Pode-se dizer então que as pessoas que têm o hábito de fumar estão mais vulneráveis à doença. Os dados do estudo já foram revisados e ele está prestes a ser publicado na revista médica Developmental Cell.

Realização da pesquisa

Para obter os dados iniciais, pesquisadores realizaram um experimento de exposição em que ratos respiraram fumaça de cigarro diluída por até quatro horas durante um período de cinco meses. Em seguida, começaram a aplicar os resultados em humanos.

publicidade

Com isso, descobriram que, quanto mais exposição à fumaça, mais receptores ACE2 eram encontrados nos pulmões. “Vimos que tanto os ratos quanto os humanos tiveram um aumento significativo no receptor presente no pulmão”, diz Jason Sheltzer, autor do estudo.

Mesmo após considerar fatores como idade, sexo, etnia e índice de massa corporal dos participantes, a forte associação entre tabagismo e o surgimento de ACE2 nos pulmões foi percebida pelos pesquisadores.

Em contrapartida, eles descobriram que parar de fumar reverteu o aumento na expressão de ACE2. Em um caso específico, de uma pessoa que não fumava há um ano, houve uma diminuição de 40% na presença dos receptores em comparação com aqueles que fumam atualmente.

Via: Medical News Today