Uma pesquisa nacional feita pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) teve como objetivo rastrear a imunidade dos brasileiros em relação ao novo coronavírus. O resultado aponta que a proporção de indivíduos com anticorpos da doença é de 1,4% em 90 cidades analisadas. Considerando a margem de erro, essa taxa pode ter uma variação entre 1,3% e 1,6%.

Ao todo, 25.025 residentes de 133 cidades de todo o país participaram do estudo. A soma dos moradores dos locais de testagem corresponde a 25,6% do total de brasileiros. Com isso, pode-se estimar que cerca de 760 mil estariam infectados – com margem de erro que varia de 705 mil a 867 mil. Esse número é sete vezes maior do que os dados oficiais registrados nessas localidades.

publicidade

Os exames foram realizados em domicílio, por agentes de pesquisa que coletaram uma pequena amostra de sangue do paciente e a analisaram em um aparelho de teste que levou cerca de 15 minutos para indicar o resultado. Um sorteio foi realizado para escolher os participantes.

Reprodução

Coronavírus no Brasil. Foto: Marcell Casal Jr/Agência Brasil

O trabalho, que avança para a segunda fase de coleta, foi feito entre 14 e 21 de maio. A equipe tem um cronograma para iniciar mais duas etapas em 15 e 30 dias. Os resultados vão servir para indicar o avanço da doença no país.

Além dos especialistas da UFPel, o estudo está sendo desenvolvido por cientistas da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A iniciativa tem apoio do Instituto Semeia e participação direta de profissionais do Laboratório Fleury e Ibope Inteligência.

Uma pesquisa semelhante foi feita recentemente na capital paulista e indicou um índice de imunização de cerca de 5% na população.

Via: Estadão