O Facebook removeu quase 200 contas conectadas a grupos de ódio que já havia banido: os “Proud Boys” e os “American Guards”. Os movimentos planejavam reunir partidários a participarem da recente onda de protestos contra os assassinatos de pessoas negras cometidos pela polícia.

Alguns, inclusive, estavam se preparando para ir com armas, segundo revelou um funcionário do Facebook à agência de notícias Associated Press. A empresa não forneceu detalhes sobre onde os usuários das contas estavam localizados ou o quê exatamente pretendiam fazer nos protestos.

publicidade

Reprodução

Protesto anti-racismo em Nova York. Foto: Reprodução

Ambos os grupos vinham sendo monitorados pelas autoridades responsáveis desde o início das manifestações pela morte de George Floyd, em Minneapolis (EUA). O homem negro de 46 anos faleceu em 25 de maio após um policial branco pressionar o joelho sobre seu pescoço por mais de oito minutos.

O Facebook afirmou que continuará removendo novas páginas, grupos ou contas criadas por usuários que violarem as regras, disseminando ódio na rede. Na semana passada, a rede social de Mark Zuckerberg rebaixou páginas e fóruns ligados ao termo “boogaloo”, utilizado por alguns grupos de extrema direita para se referir a uma suposta segunda Guerra Civil Americana. 

Via: The Verge