A Aurora, startup que desenvolve uma tecnologia autônoma para veículos, anunciou que está levando sua pequena frota de veículos de testes para o Texas, estado dos Estados Unidos que se tornou rapidamente um centro para esse tipo de atividade.

Segundo Aurora, a intenção é testar seu hardware e seu software para veículos autônomos em minivans Chyrsler Pacifica e em reboques de tratores classe 8. Ainda de acordo com a startup, seu primeiro produto comercial será destinado a caminhões, já que “o mercado é maior hoje, a economia da unidade é melhor e o nível de requisitos de serviço é mais flexível”.

publicidade

“Se um veículo está movendo pessoas ou mercadorias, um investimento em elementos fundamentais como percepção de classe mundial, localização e planejamento de movimento não pode ser evitado”, continuou Aurora. “Nosso foco inicial nas complexidades da condução em ruas de superfície acelera nossa capacidade de lidar com os aspectos mais difíceis do transporte rodoviário. Embora esse investimento leve tempo no front-end, seu retorno não pode ser subestimado”, completou a startup.

Reprodução

Reboque de trator classe 8. Imagem: Divulgação/Aurora

A Aurora já levantou US$ 690 milhões em financiamento – dos quais cerca de US$ 500 foram conquistados em uma rodada de investimentos da Amazon – e Chris Urmson, fundador da startup, foi considerado o “Henry Ford dos veículos autônomos”, graças ao trabalho que exerceu enquanto era engenheiro de um projeto similar do Google.

Após manter sua tecnologia em sigilo por muito tempo, a startup revelou recentemente que adquiriu uma fabricante de sensores LiDAR (sigla para Light Detection and Ranging, sensor que detecta a profundidade de campo), estreou seu próprio LiDAR e contratou um vice-presidente de hardware.

Além da Chrysler (Fiat), que está cedendo as minivans para os testes no Texas, outras montadoras, como a Hyundai e a recém-fundada EV Byton, também são clientes da Aurora. No entanto, no ano passado, a startup perdeu o contrato com a Volkswagen, que fechou um acordo de colaboração com a Ford para o desenvolvimento de veículos autônomos.

Via: The Verge