EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Depois de anos do início dos stories no Instagram, a plataforma finalmente introduziu novas fontes para quem quer incluir texto no conteúdo que produz. O Instagram confirmou nesta segunda-feira (3) a introdução do novo recurso.

O recurso já estava em testes desde o fim de abril, quando uma parcela pequena dos usuários começou a receber a novidade ainda em caráter experimental. Agora, pouco mais de três meses depois, o Instagram começa a liberar as novas fontes para todos.

publicidade

Nos testes do Olhar Digital, as novas fontes já estão disponíveis. Se elas não apareceram para você, tente fechar o app e reabri-lo ou procurar por uma atualização no Google Play ou na App Store.

Reprodução

A utilização das novas fontes vem acompanhada de uma nova interface para sua seleção. Se antigamente você precisava digitar algum texto e tocar em um botão no topo da tela para ir alternando entre cinco opções (“Moderna, Neon, Forte, Máquina de Escrever e Clássico”), agora há um seletor de fontes na parte inferior que é deslizável, que permite alternar entre as opções mais facilmente, o que é importante agora que há mais alternativas.

Shop também chegou

publicidade

Na semana passada, o Instagram disponibilizou no Brasil a opção Shop. A nova seção dentro da aba ‘Explorar’ exibe opções para que os utilizadores adquiram produtos sem precisar sair da rede social. É parte de uma iniciativa mais ampla, que visa transformar as plataformas do Facebook como intermediárias do comércio eletrônico.

Neste mesmo espírito, o Instagram já havia incluído desde 2018 a possibilidade de incluir etiquetas nos produtos exibidos na plataforma, como forma de facilitar as compras.

TikTok bate à porta

Diante do crescimento do TikTok no ocidente, acelerado pela pandemia da Covid-19, o Instagram tem buscado se renovar para tentar evitar uma fuga de usuários. Um dos recursos lançados justamente com esse objetivo foi o Reels, que emula os recursos de sucesso do rival chinês.

Lançado no fim de junho, a ferramenta dá aos usuários mais ferramentas de produção de conteúdo, com recursos simples e acessíveis de edição de vídeo com grande ênfase em música, que são alguns dos pontos mais fortes do TikTok. A semelhança é tanta que Kevin Mayer, CEO do aplicativo, criticou diretamente o Facebook pela forma como implementou os Reels, acusando a companhia de imitação