EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Na semana passada, a EA Sports anunciou, por meio de um trailer oficial, uma série de mudanças em seu próximo jogo, o FIFA 21. Uma delas foi a remoção de duas comemorações bastante populares, o “Shhh” e o “A-OK”. A desenvolvedora afirmou que esses gestos prejudicavam a experiência dos jogadores no modo online.

Diversos jogadores da franquia já relataram passar por experiências extremamente frustrantes ao se tratar de FIFA 20. Boa parte dos usuários tentam desestabilizar seus oponentes ao comemorar gols de forma tóxica, usar o chat de voz e até mesmo ao demorar para retomar o jogo quando a bola sai de campo. 

publicidade

A comemoração é considerada uma verdadeira ofensa dentro da comunidade gamer. Geralmente realizada no FIFA Ultimate Team (FUT), a celebração fazia com que jogadores perdessem a paciência, aumentado a “rivalidade” em campo e proporcionando jogos ainda mais frustrantes para quem joga casualmente, o que ocorre na maioria das vezes.

 

210e8e57e8130ea743.pngMudanças são vistas com bons olhos pela comunidade de um dos jogo mais populares do mundo. Créditos: Divulgação FIFA 21

A-OK

A comemoração “A-OK” viralizou na internet quando Dele Alli, jogador do Tottenham Hotspur, a fez durante uma partida oficial em 2018. A celebração se tornou muito comum devido à dificuldade que os amantes de futebol tinham em imitá-la na vida real. O movimento consiste em cobrir o olho com um sinal feito com a mão.

publicidade

O grande problema é que o gesto foi, aparentemente, mudando seu significado entre os povos. Ele foi incluido em uma lista de trejeitos que enfatizam o ódio racial, causando espanto em toda a comunidade que adorava imitar o atleta. O próprio Delle Alli parou de comemorar dessa forma, deixando com que a comemoração caísse no esquecimento.

Por causa da popularidade meteórica e de suas conotações notadas posteriormente, a produtora resolveu retirar o comando de vez, afim de proporcionar partidas mais “saudáveis”.

Alli.pngComemoração se tornou popular em 2018, sendo colocada nos jogos de 2019 e 2020. Crédito: Reprodução

Mudanças gerais

Sam Rivera, executivo geral do jogo, afirmou que o grande foco da franquia era remover coisas ou artifícios que prejudicassem a vivência dos usuários. Uma dessas alterações foi a diminuição do tempo de cobrança em bolas paradas e a remoção de algumas animações que irritavam jogadores. Outro fator mencionado por Rivera, é a força de cada atleta, onde será mais notável a diferença de qualidade entre os melhores e os piores. 

O FIFA 21 tem lançamento agendado para 9 de outubro e já é possível adquirí-lo pelas lojas virtuais dos principais consoles do mercado.

Fonte: Eurogamer