EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple, que vem sendo pressionada pela Epic Games a flexibilizar as regras da App Store, não parece estar disposta a abrir mão de seu modelo de negócios. Mesmo após ser processada, a empresa de Tim Cook mostrou que continua irredutível em relação aos últimos acontecimentos, e ameaça inclusive remover a desenvolvedora de jogos do Apple Developer Program. 

Ao The Verge, a Apple afirmou que “não abrirá uma exceção” à Epic, que, segundo ela, criou um problema para si mesma. A gigante disse ainda que deseja manter o Fortnite na App Store, mas que isso só será possível se os desenvolvedores voltarem atrás no que fizeram. 

publicidade

“A App Store foi projetada para ser um lugar seguro e confiável para os usuários e uma ótima oportunidade de negócios para todos os desenvolvedores. A Epic tem sido uma das empresas de maior sucesso na App Store, tornando-se um negócio multibilionário que atinge milhões de clientes iOS em todo o mundo”, escreveu a Apple.

“Queremos muito manter a empresa como parte do Apple Developer Program e seus aplicativos na App Store. O problema que a Epic criou para si mesma pode ser facilmente resolvido, basta que eles enviem uma atualização de seu aplicativo que o reverta para cumprir as diretrizes com as quais concordaram, e que se aplicam a todos os desenvolvedores. Não abriremos uma exceção para a Epic porque não achamos certo colocar seus interesses comerciais à frente das diretrizes que protegem os nossos clientes”.

publicidade

Apple x Fortnite

A Apple baniu o Fortnite de sua loja de aplicativos porque o jogo violou as diretrizes válidas na plataforma. Pela regra, todas as vendas efetuadas em apps no iOS devem destinar 30% do valor recebido à Apple. 

A Epic desafiou essa norma quando ofereceu aos usuários um canal de pagamento mais barato e paralelo ao oficial, eliminando a mediação da Apple. 

800px-Fortnite_at_E3_2018_41868702965.jpg

Fortnite é o centro do conflito entre Apple e Epic Games. Imagem: Wikimedia Commons

A retaliação não demorou a chegar. O jogo foi rapidamente retirado da App Store, e assim teve início o conflito que movimentou a última semana. 

“A Epic habilitou um recurso em seu app que não foi revisado ou aprovado pela Apple, e eles o fizeram com a intenção expressa de violar as orientações da App Store sobre pagamentos dentro de aplicativos, que se aplicam a todos os desenvolvedores que vendem bens digitais ou serviços”, afirmou a empresa do iPhone em comunicado.

A Epic, por sua vez, decidiu encaminhar a situação à Justiça. A desenvolvedora acredita ser capaz de obrigar a Apple a flexibilizar seu modelo de negócios, conhecido por ser restrito e rigoroso. Se isso acontecer, é possível que os dispositivos iOS como conhecemos hoje mudem para sempre.

Via: The Verge