EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Recentemente, o Google atualizou seu sistema de busca de imagens para facilitar a vida de quem precisa usá-las e de quem tem os direitos legais sob elas. Agora, as informações sobre os direitos autorais fornecidas pelo fotógrafo, editor ou artista, aparecem nos resultados de pesquisa. Além disso, um emblema surge sob a miniatura indicando se ela é licenciável ou não.

Ao clicar na imagem que contém o emblema, vão aparecer na tela os requisitos de licenciamento e um link onde é possível comprar os direitos. O usuário também pode filtrar as fotos por “licenses Creative Commons”, para imagens menos restritas ou “Commercial & other licenses” para imagens especificamente comerciais.

publicidade

“Acreditamos que este é um passo para ajudar as pessoas a entender melhor a origem do conteúdo que procuram no Google Imagens e como podem usá-lo com responsabilidade”, afirmou a empresa em um comunicado.

ReproduçãoO usuário pode escolher entre “Criative Commons licenses” ou “Commercial & other licenses”, dependendo de sua necessidade. Créditos: Thaspol Sangsee/Shutterstock

publicidade

 

O banco de imagens Shutterstock foi um dos colaboradores para o desenvolvimento da atualização, já que o Google demonstrou seu compromisso em apoiar o ecossistema de criação de conteúdo.

“Os novos recursos do Google Imagens ajudam tanto os criadores quanto os consumidores de imagens, trazendo visibilidade de como o conteúdo pode ser licenciado adequadamente”, disse o vice-presidente de operações de conteúdo do Shutterstock, Paul Brennan.

Google e os direitos autorais

Originalmente, o Google Imagens era uma ferramenta totalmente gratuita e, com o tempo, o Google foi fazendo algumas mudanças com o objetivo de amenizar desentendimentos com os proprietários dos direitos autorais, que diziam que o modelo utilizado “tornava o roubo de imagens muito fácil”.

Em 2018, a empresa chegou a retirar o botão “visualizar imagem”, onde o usuário poderia abrir a imagem em seu tamanho original. Agora, no lugar do botão, uma opção para visitar o site que disponibiliza a imagem aparece na tela de pesquisa.

A mudança na ferramenta foi justamente uma estratégia para evitar mais problemas com fotógrafos, editores e artistas sobre os direitos autorais.

 

Fonte: The Verge