EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A empresa de logística norte-americana MissionGO se uniu à Rede de Doadores de Nevada para realizar um teste de transporte de órgãos humanos, mais especificamente córneas e rins, através do deserto usando drones, método que segundo a empresa é mais eficiente e reduz a emissão de carbono.

Foram dois voos de teste. O primeiro transportou córneas para pesquisa (que não serão usadas em transplantes) por uma distância de 2,9 km em cerca de três minutos. O segundo bateu o recorde de maior duração em um voo para transporte de órgãos em veículo não tripulado, levando um rim de um pequeno aeroporto regional a uma cidadezinha próxima, uma distância de 16,5 km, em 25 minutos.

publicidade

O recorde anterior tinha sido estabelecido pela própria MissionGO no estado de Maryland, no ano passado, levando um rim de um banco de órgãos na cidade de Baltimore para o heliponto da Unidade de Choque e Trauma da Universidade de Maryland, a 4,8 km de distância, onde foi usado em um transplante.

publicidade

O drone não apenas fez a entrega, como também monitorou e manteve os critérios de viabilidade do órgão, como a temperatura. Ele foi transplantado na assistente de enfermagem Trina Glispy, de 44 anos, que estava em uma lista de espera há oito anos.

Os órgãos transportados durante o teste em Nevada foram analisados antes e depois da viagem pelo Dr. Joseph Scalea, cirurgião do centro médico da Universidade de Maryland, para compreender os efeitos da jornada sobre eles.

Segundo a MissionGO, o teste também demonstrou a eficácia dos drones como um sistema de entrega com contato reduzido, diminuindo o número de pessoas que precisam interagir com o órgão antes do transplante.

Fonte: Business Insider