EnglishPortugueseSpanish

Ainda em 2019, a Amazon anunciou o desenvolvimento do Amazon Sidewalk, uma rede compartilhada que promete impulsionar o mercado de dispositivos inteligentes. A tecnologia agora foi detalhada pela empresa, que em setembro lançou novos produtos compatíveis com o recurso.

O Amazon Sidewalk usa uma fração da largura de banda de redes Wi-Fi para difundir sinais Bluetooth de baixo consumo ou sinais de rádio de 900MHz entre dispositivos, a distâncias muito maiores do que o Wi-Fi é capaz de alcançar. A ferramenta permitirá que usuários compartilhem a largura de banda com seus vizinhos, criando uma série de ‘pontos de rede’, que poderão ser aproveitados por qualquer dispositivo compatível.

publicidade

Segundo a companhia, em alguns casos, o alcance previsto é de até 800 metros, com o potencial de ajudar a conectar comunidades inteiras. O recurso deve ser liberado ainda em 2020.

“No futuro, o Sidewalk oferecerá uma série de experiências, desde o uso de dispositivos compatíveis para ajudar a encontrar animais de estimação ou objetos de valor, até segurança e iluminação inteligentes, passando por diagnósticos para aparelhos e ferramentas”, diz a Amazon em plataforma oficial.

Reprodução

Anunciado recentemente, Echo Show 10 é compatível com a transmissão de sinais BLE e ondas de rádio em 900 MHz. Imagem: Reprodução

Consumo de dados

Cada dispositivo funcionará como uma ponte, que pode se conectar com outros aparelhos ao redor. Como pontua o CNET, a principal vantagem do serviço é que ele não exigirá novos hardwares. Isso porque a Amazon planeja oferecer uma atualização sem custos aos usuários de modelos de alto falantes Echo e câmeras de segurança Ring já existentes.

A rede não será capaz de transportar muitos dados, mas pode viajar por grandes distâncias. A Amazon destaca, no entanto, que o recurso não configura um substituto de redes Wi-Fi. O Amazon Sidewalk, inclusive, dependerá dessa tecnologia, uma vez que não vai oferecer suporte para conexões de alta largura de banda.

A ferramenta, portanto, poderá ser utilizada por usuários para assistir a vídeos ou fazer publicações em redes sociais, seja qual for o aparelho conectado à rede. Os sinais que os dispositivos passam adiante são como pedidos de autenticação e comandos rápidos para acender luzes, algo que não requer a transferência de muitos dados.

A Amazon esclarece que a largura de banda máxima de cada transmissão das para o servidor da empresa será de apenas 80 Kbps e obedecerá um limite de 500 MB mensais. Para se ter uma dimensão, a empresa compara o volume de dados com a atividade de assistir a 10 minutos de um vídeo em alta definição.

Vale pontuar ainda, que caso você opte por desativar o Amazon Sidewalk, isso não vai interferir na funcionalidade original dos dispositivos.

Compatibilidade

Com exceção do primeiro Amazon Echo e a câmera Echo Look, cuja produção foi descontinuada, quase todos os dispositivos da linha Echo serão compatíveis com a rede. No entanto, apenas a quarta geração do Amazon Echo, o Echo Show 10, e as câmeras Ring Floodlight Cam e Ring Spotlight Cam Wired, poderão reproduzir sinais de longa distância de 900 MHz.

Isso significa que o restante dos dispositivos será limitado a transmissões de curto alcance, que ainda podem contribuir com a manutenção de aparelhos inteligentes domésticos quando a conexão Wi-Fi estiver indisponível.

Reprodução

Câmera de segurança Amazon Ring Floodlight Cam é um dos dispositivos compatíveis com a conexão Sidewalk. Imagem: Divulgação

Privacidade

A privacidade de dados de usuários é uma questão fundamental do serviço. A Amazon afirma que as informações dos dispositivos serão protegidas por três camadas de criptografia e que a empresa não terá acesso ao conteúdo reproduzido pelos aparelhos. A companhia ainda aponta que apagará as informações utilizadas para rotear os pacotes de dados a cada 24 horas.

Os usuários, por sua vez, não terão ciência de quais dispositivos estão habilitados em sua ‘ponte’ do Sidewalk. O sistema informará se usuários estiverem conectados a outros dispositivo, mas não deve identificá-los. A Amazon explica que o serviço vai oferecer a opção de compartilhar a localização aproximada dos aparelhos, porém os endereços exatos não serão revelados.

Segundo o CNET, a companhia planeja introduzir um painel da ferramenta no aplicativo da assistente virtual Alexa, que vai explicar as funções do Amazon Sidewalk. Os usuários também poderão usar o app para desativar o uso da rede.

Via: CNET/Amazon