EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na madrugada desta sexta-feira (2) que está com Covid-19. Além dele, sua esposa, Melania, também foi diagnosticada com a doença. Eles fizeram os exames após Hope Hicks, conselheira da Casa Branca, com quem Trump viajou esta semana, receber resultado positivo para coronavírus.

O resultado sai um mês antes da eleição presidencial dos EUA, marcada para 3 de novembro e na mesma semana em que Trump, candidato a reeleição, se encontrou com Joe Biden, candidato democrata, em um debate. Na ocasião, o presidente mais uma vez menosprezou a doença, minimizando a necessidade do uso de máscara e dizendo que usa “quando acho que preciso”.

Além disso, desde o início da pandemia, Donald Trump tem sido um dos principais disseminadores de desinformação sobre o tema. O presidente americano já teve publicações sobre a Covid-19 removidas por fake news, sugeriu métodos milagrosos de cura, como o uso de desinfetante, e estimulou o uso da cloroquina, mesmo com comprovação científica de que o remédio era tóxico.

publicidade

Os EUA são o país mais afetado pelo coronavírus. Dos 34.205.778 casos no mundo todo, 7.309.028 foram registrados nos EUA. Além disso, são mais de 207 mil mortes confirmadas no país. O número representa mais de 20% do total (1.021.765).

ReproduçãoDonald e Melaina Trump estão com Covid-19. Foto: mark reinstein/Shutterstock

Donald Trump tampouco é o primeiro líder mundial a ser diagnosticado com a doença. Jair Bolsonaro, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson e Juan Orlando Hernández, de Honduras, são alguns dos que tiveram a doença.

A questão agora é se, após contrair Covid-19, o presidente americano vai mudar seu entendimento sobre o coronavírus. Além disso, é preciso esperar para ver a reação de seus apoiadores que, assim como ele, menosprezavam a pandemia.

Rigor para vacina seria ‘manobra política’

Donald Trump disse esta semana que tem uma “tremenda confiança nessas enormes empresas” que estão desenvolvendo vacinas para a Covid-19 e que os rígidos padrões impostos pela agência reguladora dos EUA “soam como uma manobra política“. Trump ainda completou afirmando que pode rejeitar esses novos padrões para facilitar a distribuição de uma vacina no país.

“Quando você tem grandes empresas lançando essas vacinas. Por que eles [a Food and Drug Administration, agência governamental responsável pela outorga de insumos nos EUA] têm que estender o processo? Queremos que as pessoas não fiquem doentes”, afirmou o presidente em uma coletiva de imprensa.

Via: The Verge