EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Ocorre nesta quarta (21) e quinta-feira (22) o pico da chuva de meteoros orionídeos, que têm esse nome, pois parecem surgir da constelação de Orion. O fenômeno já está acontecendo, em menor intensidade, desde o dia 2 de outubro e se estenderá até 7 de novembro.

Os meteoros serão visíveis a partir das 22h45 (considerando um observador em Brasília), quando Orion surge no horizonte. O melhor momento para observação é quando a constelação estiver em seu ponto mais alto no céu, por volta das 04h00.

publicidade

No Brasil, a constelação é mais conhecida pelas três estrelas que formam seu “cinturão”: Alnitak, Alnilam e Mintaka (ou Zeta, Epsilon e Delta), que popularmente são conhecidas como as “três marias”.

A estimativa é que, durante o pico da atividade, seja possível ver até 12 meteoros por hora. Isso considerando condições ideais de observação, como céu limpo e um local escuro, longe da poluição luminosa das grandes cidades.

Reprodução

Foto em longa exposição de uma chuva de meteoros. Crédito: Fernando Rodrigues/Unsplash

publicidade

Como se orientar

Para facilitar a orientação e saber em que direção olhar, é importante identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque por meio de uma bússola ou app de astronomia em seu celular.

O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”. Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.

Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “Bússola”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

Reprodução

O SkySafari usa bússola e GPS para identificar as estrelas para as quais o celular está apontando. Imagem: Simulation Curriculum

Outra opção é usar um app de astronomia, que usa a bússola do celular junto com sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp, que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente.