EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Na última semana, a Tesla disponibilizou a versão beta do seu Full Self-Driving (FSD) para alguns proprietários selecionados de seus automóveis. Este é o primeiro passo para uma versão definitiva do piloto totalmente automático. Ainda na semana passada, alguns usuários divulgaram vídeos curtos do sistema em ação. Agora, porém, James Locke, proprietário de um veículo da montadora divulgou um trajeto de 30 minutos utilizando o sistema.

Na descrição do vídeo, Locke afirmou que realizou o trajeto do dia a dia de sua esposa, entre Pasadena e Santa Clarita, na Califórnia. No caminho, o veículo passou por rodovias e pela cidade, além de parar em um estacionamento com carregadores da Tesla.

publicidade

 

Em grande parte do vídeo o carro está trafegando em rodovias. Apesar de facilitar o trabalho do veículo, representa o que acontece normalmente na região. O deslocamento médio da população de Pasadena acontece 70% em rodovias e apenas 30% na cidade.

Por volta de 27 minutos, é possível ver a transição para o território urbano. A mudança é feita de forma bastante suave e é possível ver o veículo pegando a saída e se movendo tranquilamente para a faixa da direita antes de fazer uma curva. Já aos 31 minutos, Locke precisou iniciar a mudança de faixa para colocar o carro no lugar certo. É possível, porém, que o FSD fizesse a troca mais adiante quando chegasse mais perto da hora de fazer a curva.

publicidade

Carros da Tesla vão ganhar radar 4D

Sistemas de visão computacional são essenciais para veículos autônomos. Eles precisam ser capazes de detectar e identificar corretamente um objeto à sua frente, com antecedência suficiente para que possam reagir e precisão para que não gerem falsos positivos ou negativos.

Uma tecnologia frequentemente utilizada é o Lidar, uma espécie de radar que usa um raio laser para “varrer” a cena e determinar a posição e distância até os obstáculos. Entretanto, além de caros, os sensores são grandes, geralmente montados no teto dos veículos, o que leva ao desdém que Elon Musk, CEO da Tesla, sente por eles.

Via: Electrek