EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Microsoft divulgou nesta terça-feira (27) os resultados fiscais do terceiro trimestre de 2020, que também corresponde ao período fiscal do primeiro trimestre de 2021. Nos últimos três meses, os negócios da empresa geraram receita de US$ 37,2 bilhões, enquanto o lucro líquido foi registrado em US$ 13,9 bilhões. Respectivamente, os aumentos foram de 12% e 30% em comparação com o mesmo período do último ano.

Já a receita operacional da Microsoft foi de US$ 15,9 bilhões (+25%), enquanto o lucro líquido por ação aumentou 32% e atingiu US$ 1,82. Entre os destaques, a receita de produtos e serviços do Office Commercial aumentou 9% – e +21% do Office 365 Commercial –, enquanto a do Office Consumer aumentou 13%.

publicidade

A receita dos produtos e serviços de nuvem do Office para consumidores registrou um aumento de 13% no período. Já o número de assinantes do Microsoft 365, novo nome do serviço, aumentou para 45,3 milhões (+27%). O LinkedIn, por sua vez, registrou aumento de 16% na receita e atingiu 722 milhões de usuários.

Reprodução

publicidade

Receita de serviços de nuvem da Microsoft impulsionaram resultados da empresa no terceiro trimestre de 2020. Imagem: Shutterstock/Reprodução

Um dos responsáveis por esse impulso foi o Azure. A receita do serviço teve crescimento de 48%, enquanto a receita de produtos de servidor e serviços em nuvem aumentou 22%. Ambos se encaixam na categoria Intelligent Cloud, que teve receita de US$ 13 bilhões (+20%) no trimestre registrado.

Amy Hood, vice-presidente executiva e diretora financeira da Microsoft, disse em comunicado que a receita de nuvem comercial atingiu US$ 15,2 bilhões, “um aumento de 31% ano a ano”.

Xbox e Windows

A Microsoft relatou que a receita de computação pessoal foi de US$ 11,8 bilhões no terceiro trimestre do ano, um aumento de 6% em comparação com 2019. Individualmente, porém, receita do Windows caiu 5%. O resultado pode ser do setor comercial, pois o setor não profissional do Windows teve crescimento de 31% na receita.

Já os produtos comerciais e serviços de nuvem da plataforma tiveram aumento de 13% no período. Especificamente no Brasil, a IDC estima que, no segundo trimestre, cerca de 1,265 milhão de computadores foram comercializados. O resultado, porém, é abaixo do mesmo período de 2019, registrando queda de 12,6% nas vendas.

Reprodução

Estreia da nova geração do Xbox também gera expectativa após compra do estúdio Bethesda, responsável por franquias como ‘Doom’ e ‘The Elder Scrolls’. Imagem: Microsoft/Reprodução

No setor de games, a receita de conteúdo e serviços do Xbox aumentou 30%. A Microsoft prepara o lançamento global da nova geração de consoles para o próximo dia 10 de setembro. No Brasil, os novos Xbox Series X/S chegam nessa mesma data custando de R$ 2.999 até R$ 4.999.

No período divulgado, as assinaturas do Xbox Game Pass e os títulos de terceiros ajudaram a impulsionar a receita. No mês de setembro, a empresa anunciou que o serviço atingiu a marca de 15 milhões de assinantes.

Já a receita da linha de computadores Surface aumentou em 37% no período. A Microsoft não comercializa esses produtos no Brasil, embora tenha atualizado a linha no início do mês.