EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Estão marcadas para terça-feira (3), as eleições dos Estados Unidos para definir quem será o próximo presidente do país. Diferente do Brasil, onde os eleitores votam em único dia, os americanos podem votar antes do dia eleitoral, em um movimento conhecido como voto antecipado.

E foi assim que a astronauta Kathleen Rubins exerceu sua cidadania, direto do espaço. A mais de 400 quilômetros da Terra, Kate usou uma urna espacial para realizar o feito. No twitter da Nasa, ela publicou uma foto e legendou: “Eu votei hoje”.

publicidade

publicidade

Na imagem, a astronauta está em uma ambiente de gravidade zero, portanto, flutuante. Atrás dela, há um compartimento com um papel colado escrito “ISS voting booth” (cabine de votação da Estação Espacial Internacional, em português).

Para ela, que entrou na Nasa em 2009, aos 31 anos, é um privilégio participar do processo eleitoral, ainda mais de uma forma tão diferente. “Consideramos uma honra poder votar do espaço”, comentou ela em um vídeo que fez antes de decolar para a missão espacial, há duas semanas.

Voto no espaço

Esta não é a primeira vez que Kate vota do espaço. Nas eleições anteriores, em 2016, a astronauta também estava em missão.

“Se podemos fazê-lo no espaço, acho que também podemos fazer na Terra”, disse ela, na intenção de incentivar a população americana a ir às urnas.

O voto no espaço é possível graças a uma lei aprovada pelo Congresso Nacional dos Estados Unidos, em 1997. Assinada pelo presidente George W. Bush, a legislação criou uma estrutura segura para que os astronautas pudessem participar do processo eleitoral via e-mail.

A cabine de votação do espaço é registrada no condado de Harris, no Texas, local onde fica o Centro Espacial Lyndon B. Johnson. Essa filial da Nasa começou a ser construída em 1961, ficou pronta em 1965 e, desde então, é por ela que são controladas todas as missões espaciais tripuladas.

Via: Uol