EnglishPortugueseSpanish

 

publicidade

A Stratospheric Platforms (SPL), startup com sede em Cambridge, na Inglaterra, revelou como pretende irradiar sinal 5G para áreas extensas: drones equipados com antenas movidas a hidrogênio da Cambridge Consultants. 

Segundo as empresas, seria possível oferecer 5G por todo o Reino Unido com cerca de 60 aeronaves não tripuladas. O serviço seria administrado em parceria com operadoras móveis, como a Deutsche Telekom, que espera testar a tecnologia na zona rural do sul da Alemanha em 2024.

publicidade

Para se ter ideia, a antena projetada pela Cambridge Consultants pode voar a uma altitude de 20.000 metros e cada drone cobriria uma área de 140 km de diâmetro. Os usuários obteriam velocidades de download de cerca de 100 Mbps – permitindo que baixassem um filme de 4GB em menos de seis minutos.

Reprodução

Antena conceito que integrará os drones é testada. Imagem: Cambridge Consultants

Conforme afirmou a SPL, esse sistema geraria economia na construção de uma infraestrutura 5G, já que cada aeronave substitui pelo menos 200 antenas. No entanto, o financiamento do projeto ainda é o grande desafio.

publicidade

Vale lembrar que o Projeto Loon, do Google, e a HapsMobile, da SoftBank, são grandes concorrentes. No início de outubro, as empresas realizaram um ensaio bem-sucedido de conectividade 4G por meio de sistema de aeronaves não tripuladas na estratosfera. 

Ainda assim, a SPL defende que seu produto é mais confiável por utilizar uma fonte de energia superior, o hidrogênio líquido, em vez de depender da energia solar.

Via: BBC