EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O chefe de segurança global da Apple, Thomas Moyer, está sendo acusado de suborno por um promotor distrital da Califórnia. O crime teria envolvido a troca de 200 iPads por quatro liberações de porte de armas. Por meio de sua defesa, Moyer se declarou inocente.

As acusações foram divulgadas na segunda-feira (23). O chefe de segurança foi citado junto com o subxerife do condado de Santa Clara, Rick Sung, e o capitão James Jensen. Uma investigação que durou dois anos mostrou que Sung, auxiliado por Jensen em uma instância, atrasou a emissão de licenças de armas de fogo até que os requerentes dessem algo de valor em troca.

publicidade

Reprodução

Chefe de segurança da Apple está sendo acusado, na Califórnia, de ter trocado iPads por licenças de porte de arma de fogo. Imagem: Colin Hui/Shutterstock

Cabe destacar que as licenças de porte arma, conhecidas como CCW na Califórnia, são emitidas pelos xerifes do condado. A permissão é dada com base na constatação de “justa causa”.

“No caso de quatro licenças CCW retidas dos funcionários da Apple, o xerife Sung e Cpt. Jensen conseguiram arrancar de Thomas Moyer a promessa de que a Apple doaria iPads para o gabinete do xerife”, disse o promotor público. “A doação prometida de 200 iPads no valor de cerca de US$ 70 mil foi cancelada na décima primeira hora logo após 2 de agosto de 2019, quando Sung e Moyer souberam do mandado de busca que o Ministério Público executou no gabinete do xerife, confiscando todos os seus registros de licença CCW”, finalizou.

publicidade

A Apple foi informada das alegações e diz ter conduzido investigação interna, mas sem êxito em encontrar delitos. Ed Swanson, advogado de Moyer, disse que “este caso é sobre uma disputa longa, amarga e muito pública entre o xerife do condado de Santa Clara e o promotor público, e Tom é um dano colateral a essa disputa”, escreveu. “Estamos ansiosos para deixar clara a inocência de Tom no tribunal e encerrar esta acusação equivocada”, acrescentou Swanson.

Quem é Thomas Moyer

Moyer está na Apple há 15 anos e é chefe de segurança global da empresa desde 2018. Seu departamento é responsável por ajudar os funcionários da empresa em crises como incêndios e furacões. Além disso, o setor supervisiona a segurança física, prevenção de perdas no varejo, proteção executiva, investigações relacionadas à segurança e sigilo de novos produtos e protótipos.

Reprodução

Moyer cuida do departamento de segurança global da Apple, que engloba várias frentes. Imagem: Robert Coolen/Shutterstock

Ele se tornou conhecido no universo Apple após emitir comunicado oficial aos funcionários no qual alertava sobre as potenciais consequências da divulgação de informações privadas da companhia a estranhos. “As potenciais consequências criminais do vazamento são reais e isso pode se tornar parte de sua identidade pessoal e profissional para sempre”, relatou Moyer na oportunidade.

 

Fonte: Bloomberg