EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O e-Título, aplicativo que substitui o tradicional título de eleitor físico por um documento virtual, apresentou instabilidade para milhares de eleitores no domingo (15) de Eleições de primeiro turno. Para evitar problemas no segundo turno, no próximo dia 29, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomenda que os eleitores antecipem o download o app – e para logo.

“A habilitação das funcionalidades da plataforma estará disponível para download até as 23h59 deste sábado (28)”, explica o TSE, em nota. “A medida visa garantir que o usuário que precisa do serviço no domingo tenha uma melhor experiência”, completa. No primeiro turno, internautas reclamaram da impossibilidade de baixar o e-Título, fazer consultas na hora da votação ou acessá-lo para fazer a justificativa do voto.

publicidade

Posteriormente, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, admitiu em nota que o ataque de negação de serviço (DDoS) no primeiro turno das eleições municipais de 2020 impactou, também, o aplicativo. “As investidas cibernéticas contra o TSE registradas no domingo (15) da eleição não têm relação com o atraso de duas horas e meia na divulgação dos resultados da votação, mas podem ter ocasionado instabilidades no aplicativo e-Título e no sistema de processo judicial eletrônico (PJe)”, disse o tribunal.

Ascom/TSE

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE. Imagem: Ascom/TSE

No dia da votação, só quem já tiver baixado o app poderá utilizar as funcionalidades. Será permitida apenas a atualização da versão, e o funcionamento do app está previsto para voltar ao normal a partir da segunda-feira (30).

publicidade

Segundo o TSE, cerca de 16 milhões de eleitores (mais de 10% do eleitorado) estão cadastrados no e-Título. “No primeiro turno das Eleições Municipais de 2020, mais de 2,2 milhões de pessoas justificaram ausência por meio da ferramenta”, afirma o tribunal. O Sudeste foi a região onde o app foi mais utilizado, com mais de 7,5 milhões de usuários.

Como usar o aplicativo e-Título

Baixe o aplicativo para Android ou iPhone. Ao abri-lo, preencha os dados solicitados, toque em “Consultar” e você já verá o seu documento virtual. Após fazer o cadastramento, você já pode utilizar o app e deixar o documento impresso em casa.

Na guia “Onde votar”, é possível consultar o seu local de votação. Informação importante: vale lembrar que as pessoas que não fizeram o recadastramento biométrico devem levar um documento oficial no dia da votação, como RG ou carteira de habilitação.  

O e-Título concentra ainda informações adicionais importantes sobre a sua situação eleitoral. Mais um detalhe: atente-se a deixar os nomes exatamente como constam nos documentos, porque o aplicativo não deixa passar qualquer divergência.