EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Um grupo de arquitetos e designers japoneses projetaram um espaçoporto flutuante para embarcar e receber os futuros turistas espaciais na Baía de Tóquio. A Spaceport Japan, uma organização sem fins lucrativos, quer colaborar com empresas e instituições para ajudar a promover a exploração espacial comercial no país.

Composto de torres cilíndricas de aço e vidro, e coberto de painéis solares que alimentarão o complexo, o espaçoporto projetado abriga ainda instalações educacionais projetadas para ajudar os visitantes a se tornarem “mais familiarizados com o espaço”, explica Urszula Kuczma, gerente de projeto da Noiz Architects.

publicidade

A imensa estrutura de quatro andares inclui também instalações de pesquisa e negócios, lojas, um hotel, um restaurante de comida para os astronautas, um cinema 4D Imax, um museu de arte, um ginásio, um aquário e uma discoteca – todos com temática espacial. O projeto é incorpora ao transporte público por meio de uma rede de pontes para carros elétricos e trens autônomos.

Spaceport City. Imagem: Canaria/Dentsu/Noiz/Space Port Japan Association

“A indústria espacial tem se expandido anualmente, e espera-se que cresça em escala de cerca de 40 trilhões de ienes (R$ 2 trilhões, em conversão direta) no momento para mais de 100 trilhões de ienes (R$ 5 trilhões) nos próximos 30 anos”, afirma o site da Spaceport Japan. O grupo avalia que o espaçoporto pode ajudar a transformar o Japão em “um centro de negócios de viagens espaciais, que será de grande importância para o futuro desenvolvimento do espaço e das indústrias relacionadas”.

O Spaceport City não foi projetado para foguetes, mas para espaçonaves suborbitais que parecem mais aviões e decolam horizontalmente. Empresas como a Blue Origin e a Virgin Galactic estão testando veículos nesses parâmetros, e a segunda já realizou voos de teste com tripulação e já inscreveu mais de 600 passageiros para um voo espacial de US$ 250 mil por assento, ainda não programado.

Via: CNN

publicidade