EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Quibi, plataforma de streaming de séries e filmes que fechou as portas em 2020, pode estar em vias de ser adquirido pela Roku, de acordo com reportagem do Wall Street Journal. Segundo as fontes do diário, cujos nomes foram omitidos devido à sua proximidade com as negociações, as conversas já estão em fase avançada.

Caso você não se lembre, o Quibi era um serviço de streaming de produções curtas – como séries com episódios de 10 minutos ou menos de duração -, para ser reproduzido especificamente em dispositivos mobile. Pense que, em vez de ouvir uma música durante uma viagem de ônibus, você ligaria o Quibi para maratonar uma série.

publicidade
Quibi: #FreeRayshawn
Pôster da série “#FreeRayshawn”, exclusividade da Quibi que pode chegar ao Roku. Imagem: Quibi/Divulgação

Liderado por Meg Whitman (ex-CEO da Hewlett-Packard) e Jeffrey Katzenberg (ex-chairman da Disney), o Quibi chegou até a obter investimento de quase US$ 2 bilhões, mas nunca atingiu a popularidade almejada, fechando as portas e paralisando operações em outubro passado.

O serviço chegou a criar séries interessantes, como “The Most Dangerous Game” (estrelada por Liam Hemsworth e Christopher Waltz) e “#FreeRayshawn” (que tinha Lawrence Fishburne no elenco).

Se real, a negociação poderia dar um impulso interessante à Roku. A empresa já vende o dispositivo de streaming mais popular dos Estados Unidos, que exibe conteúdo de outras empresas do setor. Entretanto, a marca vem flertando com a oferta de conteúdos próprios – e uma aquisição da biblioteca de produções originais da Quibi certamente a colocaria em um bom patamar em relação à concorrência. No Brasil, a Roku está presente como um app embutido em smart TVs da AOC.

Os detalhes da suposta negociação — tais como preços de compra, prazos e outras informações referentes ao acordo — não foram revelados. Até o momento, nenhuma das duas empresas comentou o caso.

publicidade

Fonte: Wall Street Journal