“Não tenha medo da vacina”, disse a primeira pessoa vacinada em São Paulo. Enfermeira na UTI do Instituto Emílio Ribas na capital paulista, negra e moradora de Itaquera (zona leste de São Paulo), Mônica Calazans, 54, foi a primeira vacinada no Brasil. A campanha começou na tarde deste domingo (17), no HC (Hospital das Clínicas), pouco tempo depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, liberar, com restrições, o uso emergencial da CoronaVac — imunizante contra Covid-19 fabricado pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

São Paulo inicia vacinação contra a Covid-19 com a imunização da enfermeira Monica Calazans do Instituto Emílio Ribas. Créditos: Fotos Públicas

“Quantas pessoas têm receio de chegar próximas as outras? Eu tomo ônibus, metrô, as pessoas têm receio de chegar perto de você. Então, povo brasileiro, é nossa grande chance”, afirmou a enfermeira ao Uol. “Estou falando agora como brasileira, mulher negra, que acredite na vacina. Vamos pensar nas vidas que perdemos”, concluiu.

publicidade

Durante a coletiva do governo do estado de São Paulo, a Anvisa também liberou o uso emergencial da AstraZeneca, vacina da Universidade de Oxford em parceria com a Fiocruz.

A primeira dose do imunizante contra o novo coronavírus foi aplicado também por uma mulher. Jéssica Camargo, 30, é enfermeira e atua na Coordenadoria de Controle de doenças, segundo o governo de São Paulo.

“São mais de 52 mil profissionais de saúde mobilizados nesta campanha e cada um deve receber o devido reconhecimento”, disse Camargo ao falar da satisfação em participar da vacinação contra Covid-19 no país, doença que já vitimou mais de 209 mil pessoas no Brasil e mais de 49 mil apenas no estado de São Paulo.

Ela, que também é mestre em Saúde Coletiva pela Santa Casa de São Paulo, possui um histórico de atuação em clínicas de vacinação e unidades de Vigilância de Saúde e “já aplicou milhares de doses em campanhas do SUS contra febre amarela, gripe, sarampo e outras doenças”, de acordo com informações da assessoria de imprensa do governo paulista.

Vacinação no país

Após a autorização da Anvisa, o Ministério da Saúde voltou a afirmar neste domingo (17) que a plano nacional de vacinação começará na próxima quarta (20), às 10h. De acordo com o governo federal, as doses serão distribuídas ainda na manhã desta segunda (18).

Apesar da campanha já ter sido iniciada, dados exigidos pela Anvisa ao Instituto Butantan ainda não foram entregues. A agência estipulou o prazo até 28 de fevereiro, caso contrário, o centro de pesquisa poderá perder o aval para uso emergencial da Coronavac.

Via: Uol/Folha de São Paulo