EnglishPortugueseSpanish

Após anunciar o fechamento de suas fábricas no Brasil, a Ford — um dos nomes mais icônicos da indústria automotiva — pretende investir US$ 29 bilhões no desenvolvimento de carros elétricos e autônomos. Deste montante, US$ 7 bilhões serão dedicados para veículos autônomos, enquanto os outros US$ 22 bilhões serão destinados para os EVs.

Além dos veículos elétricos, os planos da empresa também incluem alguns modelos híbridos. Um dos exemplos de destaque é o Mach-E, versão elétrica do Mustang. Outros carros, como a picape F-150 e a van comercial Ford Transit, também vão ganhar versões elétricas até 2025.

publicidade
Ford Mustang Mach-E
Mustang Mach-E é a versão elétrica de um dos modelos mais clássicos da Ford. Imagem: betto rodrigues/Shutterstock

O CEO da montadora, Jim Farley, disse que a Ford está “acelerando os seus planos”. O objetivo da empresa é “aumentar a autonomia de bateria e diminuir custos” nos próximos anos. Farley ressaltou que estes são fatores fundamentais para “conseguir incluir mais veículos elétricos no ciclo de produtos da empresa”.

Ford x GM

A gigante do mundo automotivo se junta a outros nomes importantes da indústria como Mercedes e Volkswagen no comprometimento com o setor de veículos elétricos. O investimento substancial também é uma resposta a outro anúncio feito pela GM. A rival disse recentemente que pretende investir US$ 27 bilhões no mercado de carros elétricos e autônomos até 2025, mesmo prazo previsto pela Ford.

O plano mais agressivo é uma estratégia da montadora norte-americana para tentar ocupar a liderança no segmento. Por ora, a companhia terá que recuperar espaço contra rivais de peso, como a Tesla e a GM, já que a Ford chega atrasada em um mercado repleto de opções de veículos elétricos.

Vale lembrar que a montadora também revelou algumas mudanças para a tecnologia embarcada em seus veículos. Em parceria recente firmada com o Google, a Ford pretende adicionar a plataforma Android Auto em todos os seus carros até 2023.

Fonte: Engadget