EnglishPortugueseSpanish

Um crescimento de 7% em 2021. É isso que a IDC Brasil prevê para o segmento de Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) no país. A estimativa faz parte do estudo IDC Predictions, que antecipa tendências e movimentos de mercado.

As expectativas não param por aí. Quando considerado apenas o setor de Tecnologia da Informação (TI), a alta está prevista em 11%. Já para a área de telecomunicações, serão apenas 2%.

publicidade

Para o segmento corporativo, que inclui software, hardware e serviços, a IDC Brasil prevê crescimento de 10%. “No início de 2020, chegamos a registrar o interesse de 60% das empresas em ampliar investimentos em TI. Com a pandemia, esse interesse por investimentos caiu”, explica Denis Arcieri, country manager da IDC Brasil.

Em 2021, entretanto, todos parecem estar mais otimistas. Segundo a consultoria, 50% das empresas já pensam em voltar a aumentar seus investimentos no setor.

A IDC Brasil aponta que os investimentos devem ser voltados para segurança, inteligência artificial, nuvem pública e modernização de sistemas de gestão e experiência do cliente. Isso porque as prioridades são aumentar a produtividade, reduzir os custos, balancear digital e físico, aprimorar produtos e serviços e melhorar a aquisição e a retenção de clientes.

Tendências em TI e telecomunicações

Para o mercado brasileiro, a IDC Brasil indica algumas tendências para 2021. Veja:

publicidade
  • 5G: em crescimento, setor deve gerar US$ 2,7 bilhões em novos negócios nos anos 2021 e 2022.
  • Conectividade: a pandemia de Covid-19 aumentou a importância da conectividade.
  • Edge: tem se tornado a tecnologia preferida para a automação de processos.
  • Nuvem: a nuvem é um caminho rápido para ampliar a resiliência operacional da TI.
  • Inteligência artificial: de aplicações de negócios a soluções de segurança, a tecnologia é essencial para lidar com grandes volumes de informação.
  • Segurança: o aumento dos gastos com soluções de segurança em 2021 vai fazer segmento ultrapassar US$ 900 milhões no Brasil.
  • Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD): proteção de dados deve ganhar atenção com as necessidades trazidas pela LGPD.
  • Gestão na nuvem: quase 43% das empresas pretendem levar algum de seus sistemas de gestão para a nuvem nos próximos dois anos.
  • Reinvenção do mercado de impressão: o mercado de impressão corporativa deve ter crescimento em 2021. Impressoras de tinta terão alta de 12%.
  • Smart Home: a busca por lares mais funcionais e inteligentes fará o setor de automação doméstica movimentar mais de US$ 291 milhões em 2021.
  • Notebooks e tablets: o varejo e a demanda por home office vão fazer o segmento movimentar US$ 4,7 bilhões em 2021.