EnglishPortugueseSpanish

O Instagram anunciou que irá banir contas que, repetidamente, enviem mensagens de ódio e abuso por meio das mensagens diretas no aplicativo. A medida foi provocada após uma onda de ataques racistas contra jogadores de futebol no Reino Unido.

“Hoje, estamos anunciando que tomaremos medidas mais duras quando descobrirmos que as pessoas estão quebrando nossas regras”, afirmou a empresa, em um comunicado oficial. “Também desabilitaremos novas contas criadas para contornar nossas restrições de mensagens e continuaremos desabilitando contas que achamos que são criadas exclusivamente para enviar mensagens abusivas”, garantiu a empresa.

publicidade

Atletas do Manchester United, West Brom e Southampton estão entre os que sofreram ataques racistas nas redes sociais apenas nas últimas semanas. Um homem chegou a ser preso por causa das mensagens que enviou ao jogador Romaine Sawyers. O Instagram afirmou que não usa tecnologia para detectar conteúdo abuso nas mensagens privadas, que precisam ser denunciadas pelos próprios usuários.

Romaine Sawyers, meia do West Brom, foi uma das vítimas dos ataques racistas. Imagem: West Bromwich Albion/Divulgação

“Estou horrorizado que eles tenham que lidar com esse tipo de abuso e, como empresa, levamos isso muito a sério”, afirmou a gerente de política de conteúdo do Facebook, Fadzai Madzingira, em entrevista à Associated Press. Até então, o Instagram proibia os abusadores de enviar mensagens por um determinado de tempo, quando uma violação era registrada.

“Agora estamos tomando medidas mais duras com as pessoas que violam essas regras nas mensagens diretas do Instagram. Então, em vez de apenas estender o tempo, vamos remover as contas por completo”, explica Madzingira. “Isso nos permite garantir que temos uma tolerância menor para esse tipo de abuso. Baniremos essas contas mais rapidamente nas mensagens diretas do Instagram do que em qualquer outro lugar da plataforma”, completou.

O Instagram afirma que agiu contra 6,5 milhões de postagens com discurso de ódio na plataforma, inclusive em mensagens diretas, entre julho e setembro do ano passado. Em 95% dos casos, a violação foi detectada antes que alguém tivesse relatado.

publicidade

“Contas empresariais e de criadores de conteúdo – que tendem a ter grandes volumes de seguidores e recebem as mensagens mais abusivas de pessoas que não conhecem – têm a opção de desligar as mensagens diretas de pessoas que não seguem”, explica o Instagram. Esse tipo de controle deverá ser disponibilizado para todos os usuários em breve.

Via: The Guardian