EnglishPortugueseSpanish

Os vídeos curtos e rápidos se tornaram uma febre em todo mundo, um dos principais responsáveis pelo sucesso da vertente de conteúdo é o TikTok, que ganhou ainda mais popularidade durante a pandemia do coronavírus. Porém, o aplicativo não é mais o único a exibir esse tipo de conteúdo. O Instagram criou sua própria ferramenta de vídeos curtos, o Reels. E um novo concorrente está abrindo espaço no mercado brasileiro e ganhando muitos usuários: o Kwai.

Ele é um editor de vídeos que também funciona como rede social a fim de divulgar os conteúdos criados na plataforma. O aplicativo foi criado em 2011 e é muito popular na China e Índia, pois já vem pré-instalado nos celulares da Xiaomi e Huawei. A plataforma de vídeos só chegou no Brasil em 2019.

publicidade

Já o TikTok surgiu em 2017, após a empresa chinesa ByteDance comprar o aplicativo Musical.ly e fazer alterações na plataforma com intuito de transformá-la em uma rede social de alcance mundial.

Ambos os aplicativos possuem o mesmo preceito, vídeos curtos e rápidos, incluindo dublagens, desafios e danças. Mas o Kwai ainda funciona principalmente como um editor de vídeos, o que facilita o compartilhamento do conteúdo com outras redes sociais, como nos status do WhatsApp.

A interface dos aplicativos é muito parecida. É possível seguir perfis, curtir e comentar publicações e até mesmo fazer download dos conteúdos. Os dois aplicativos possuem as abas “Para você”, “Descobrir” e “Seguindo”, que mostram vídeos de acordo com a atividade de cada usuário.

Acredita-se que um dos maiores trunfos do Kwai seja a ideia de seu algoritmo exclusivo proporcionar uma distribuição preferencial de conteúdos bem produzidos e não daqueles feitos por contas com mais seguidores.

publicidade

Os criadores de conteúdo e empresas estão presentes tanto no TikTok, quanto no Kwai, já que os apps estão disponíveis para Android e iOS.

“Os dois aplicativos têm como finalidade levar diversão ou informação para a pessoa que está atrás da tela do celular em vídeos curtos. Nos dois tenho muitas ferramentas para edição, o que faz meu vídeo ficar bem dinâmico e atraente para que o usuário não deslize para cima fazendo o vídeo ‘flopar’. Uma grande diferença que percebo é a biblioteca de áudio disponível nas duas plataformas. Sempre tento usar as músicas sugeridas ou em ‘Alta’ de cada uma (isso pode impactar de uma maneira significativa para viralizar o vídeo). As trends são muito parecidas e as danças também, porém as músicas em alta em uma plataforma costumam ser diferentes da outra. No Kwai a maioria das músicas é nacional”, explica o brasileiro Marcus Vinícius de Freitas Ferreira, de 34 anos, que é criador de conteúdo no TikTok e no Kwai.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!