EnglishPortugueseSpanish

Quem acompanha de perto o mundo das criptomoedas não costuma se assustar facilmente com cifras astronômicas. No entanto, o lucro obtido pela Tesla após investir em bitcoins em janeiro deste ano é de impressionar até mesmo experts na área.

A estimativa é que a montadora de carros elétricos de Elon Musk tenha embolsado mais de US$ 600 milhões (ou R$ 3,2 bilhões), com a valorização recorde registrada pela criptomoeda nos últimos dias.

publicidade

O lucro resultou do aporte, também bilionário, feito pela empresa. No início deste mês, a Tesla divulgou uma atualização em sua política de investimentos, feita para “garantir mais flexibilidade para diversificar e maximizar retornos no caixa”. No comunicado, foi revelado o investimento de US$ 1,5 bilhão, aprovado pela Mesa Diretora da companhia.

moedas remetendo aos bitcoins
Empresa de Elon Musk se beneficiou do momento positivo do bitcoin. Crédito: Jaruwan Jaiyangyuen/Shutterstock

Além disso, a montadora esclareceu que poderá adquirir bens digitais “de tempos em tempos ou por longo prazo”, e que espera começar a aceitar bitcoins como forma de pagamento por seus produtos “em breve”.

A matemática por trás do lucro

Apesar de a Tesla não revelar a quantidade exata de bitcoins adquirida ou o valor de compra quando a transação foi efetuada, é possível chegar ao lucro obtido pela companhia graças ao montante investido e a média de preço da criptomoeda em janeiro, de US$ 35 mil. Logo, ao investir US$ 1,5 bilhão, a Tesla obteve cerca de 43 mil bitcoins.

Nas últimas semanas, a criptomoeda teve uma valorização de 45%. Na data de publicação desta matéria, um bitcoin vale mais de US$ 52 mil, ou R$ 260 mil. Com esse crescimento, os 43 mil bitcoins da empresa passaram a valer US$ 2,2 bilhões.

Vale lembrar que o próprio Elon Musk ajudou a impulsionar o valor da criptomoeda. Recentemente, o bilionário adicionou a hashtag #bitcoin ao seu perfil no Twitter. Este simples gesto resultou numa valorização de 14% do ativo no fim de janeiro.

‘Cripto-influencer’

Musk também deu uma “forcinha” a outra criptomoeda, a Dogecoin, com seus posts no Twitter. Primeiro ele publicou uma foto de um foguete com a lua ao fundo, e logo após a palavra “Doge”. Pouco depois, declarou que a “Dogecoin é a criptomoeda do povo”. Com os dois tuítes, feitos em tom de brincadeira, ele fez o valor da moeda subir 68%.

A Dogecoin foi criada em 2013 com o objetivo de se tornar um sistema de pagamento “rápido, divertido e livre das tarifas bancárias tradicionais”. O nome e sua mascote vem do meme “Doge”, baseado na foto de um cão japonês da raça Shiba Inu.

Via Electrek