O CEO da Tesla, Elon Musk, indicou em seu Twitter que estuda mudar um material importante nas baterias de seus carros elétricos com células de bateria a base de fosfato de ferro (LPF). A alteração seria do níquel para fosfato de ferro (LPF) e motivada por conta da alta nos preços do material no mercado.

Musk já havia indicado que acredita que a densidade de energia dos propulsores de LPF melhorou o bastante para que faça sentido usá-las em seus modelos de baixo custo. Isso faria com que as baterias de íons de lítio ficassem disponíveis para os modelos mais caros da Tesla.

publicidade

Hoje, a versão mais básica do Tesla Model 3 produzido na “Gigafrábrica” de Xangai, na China, já são feitos com células de fosfato de ferro desde outubro de 2020. Algumas dessas peças foram exportadas para a Europa e, hoje, ele é o novo modelo básico da Tesla comercializado por lá.

Entretanto, nos Estados Unidos, o Model 3 Standard Range Plus ainda é feito com células níquel, mas o grande volume de vendas da montadora em solo americano pode fazer com que isso mude em breve.

Baterias com níquel são mais eficientes

A Tesla utiliza as células de bateria com níquel ao invés de LPF porque elas possuem mais energia e maior densidade de potência. Por conta disso, a montadora usa a tecnologia somente em seus veículos de baixo alcance.

Porém, os preços do níquel têm subido exponencialmente no mercado mundial, só em 2021, a alta já foi de 16% e parte disso se deve à demanda por baterias para carros elétricos. Este aumento já preocupa Elon Musk há algum tempo.

Durante a declaração de lucros da Tesla em julho de 2020, o CEO da Tesla pediu para que as mineradoras aumentassem a produção do material. “Qualquer empresa de mineração por aí, por favor, mine mais níquel”, disse Musk na ocasião.

Via: Inside EVs e Electrek

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!