EnglishPortugueseSpanish

Além de ser responsável por mais de 2,5 milhões de mortes no mundo todo, a pandemia de Covid-19 tem desencadeado um crescimento nos problemas de visão em crianças — mesmo que de forma indireta. Especialistas têm observado uma alta de casos de miopia entre os mais jovens. O motivo? O uso excessivo de smartphones, tablets e TVs no confinamento.

A miopia é a doença ocular mais comum no mundo todo e tem aumentos expressivos de casos ano após ano. Com a quarentena provocada pela pandemia de Covid-19, as crianças passam ainda mais tempo em frente às telas — uma das formas de entretenimento mais viáveis dentro de casa — e a quantidade de novos casos aumentou. “Achamos que [2021] será um ano ‘estupendo’ para a miopia com a pandemia e com o aumento do tempo que as crianças passam em frente das telas”, afirma Allison Babiuch, oftalmologista pediátrica da Clínica Cleveland, nos EUA.

publicidade

Para comprovar essa tese, um estudo da China publicado no começo de janeiro deste ano analisou o comportamento de 120 mil crianças chinesas durante a quarentena de Covid-19 em 2020. Os resultados apontam que houve um aumento de três vezes nos casos de miopia em crianças chinesas de 6 a 8 anos em comparação com os cinco anos anteriores.

Outro levantamento, divulgado em agosto de 2020 pela SuperAwesome, aponta que os jovens aumentaram em 50% o tempo gasto em frente às telas. Isso complementa os resultados da pesquisa chinesa sobre o aumento de problemas de visão em crianças registrado no país.

Imagem de duas crianças utilizando dispositivos eletrônicos em excesso por conta da pandemia de Covid-19
Uso de dispositivos eletrônicos por crianças aumentou consideravelmente durante a pandemia de Covid-19. Foto: fizkes/Shutterstock

Como prevenir os danos

O aumento do uso de dispositivos eletrônicos pelas crianças tornou-se inevitável durante a pandemia, tendo em vista o fechamento das escolas e o regime home office adotado por grande parte das empresas. Basta imaginar o esforço, principalmente das mães, para conciliar o trabalho remoto e os cuidados com os filhos.

No entanto, é possível amenizar os malefícios decorrentes do uso excessivo de aparelhos eletrônicos ao adotar a regra do 20. Deve-se fazer uma pausa de 20 segundos a cada 20 minutos gastos em frente às telas para observar um objeto a pelo menos 20 pés de distância (6 metros, em conversão direta).

Isso deve garantir um descanso, mesmo que mínimo, para a visão da garotada. Outros fatores como boa iluminação e, principalmente, visitas periódicas ao oftalmologista podem prevenir danos maiores aos olhos. “Como comunidade médica, pensamos sobre as consequências de curto prazo da pandemia”, diz Megan Collins, oftalmologista pediátrica do Instituto Johns Hopkins Wilmer Eye, nos EUA.

Além disso, é necessário que o governo seja capaz de prover medidas mais amplas de saúde pública para minimizar os efeitos da quarentena de Covid-19, mesmo após a pandemia. Isso porque, os especialistas já imaginam que as consequências vão se estender por um bom tempo.

Fonte: Stat