Os preços dos veículos vendidos têm apresentado um comportamento atípico no mercado brasileiro: carros usados estão sendo vendidos mais caros do que os zero km. Segundo levantamento feito pela Kelley Blue Book Brasil (KBB), empresa especializada em precificação do setor de automóveis, Fiat Strada , Chevrolet Onix e Hyundai HB20 são alguns dos modelos listados.

A KBB analisou os preços praticados dos 10 veículos mais vendidos do País, de acordo com o ranking da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), para identificar quais deles já apresentam esta tendência de inversão de valorização dos seminovos frente aos zero km.

publicidade
Fiat Strada. Imagem: Divulgação/Fiat
Fiat Strada é o modelo com maior diferença entre o preço zero km inicial e o valor de revendedor final. Imagem: Divulgação/Fiat

Com o estudo, foi possível observar que metade da lista observada apresenta tal situação, considerando a média dos custos de carros novos ante a média de preços praticados por lojistas da tabela de março. Para os dados, foi tomado como base os valores referentes ao estado de São Paulo

O destaque é a picape Fiat Strada 2021. O modelo usado do veículo pode ser vendido até 3,37% mais caro do que o equivalente zero km, em média. Veja a lista abaixo:

Tabela de carros usados que podem ser vendidos mais caros que os 0 km. Imagem: Reprodução
Tabela de carros usados que podem ser vendidos mais caros que os zero km. Imagem: Reprodução

A tabela acima mostra quais são as faixas de preços negociadas por cada um dos cinco modelos destacados e a variação mostra a diferença dos valores entre os carros zero km mais baratos e os seminovos mais caros no mercado, segundo a tabela da KBB Brasil de março de 2021.

Leia mais:

Dentre as possíveis explicações para a ocorrência do fenômeno está o desequilíbrio entre a oferta e a demanda, tanto para veículos novos quanto usados. Os efeitos da pandemia de covid-19 na cadeia de produção de carros novos já forçaram a paralisação da fabricação de modelos importantes para o mercado e provoca “descompasso praticamente generalizado na oferta de automóveis nas concessionárias”, segundo a KBB. 

“Neste contexto, a fila e o tempo de espera para alguns modelos novos podem fazer com que ofertas de alternativas seminovas, com baixa quilometragem, se valorizem, sobretudo num momento em que o mercado de usados como um todo também está aquecido, com forte demanda”, explica a empresa.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!