A China está proibindo o uso de veículos da Tesla por autoridades, militares e funcionários de empresas estatais. O governo teme que os carros elétricos da fabricante americana possam ser uma fonte de vazamentos de segurança.

Vários meios de comunicação chineses apontam que as preocupações de Pequim giram em torno principalmente sobre o fato de que os carros da Tesla estão equipados com várias câmeras, que gravam e enviam dados de volta à empresa para melhorar seu piloto automático e sistema de direção totalmente autônomo.

publicidade

Leia mais:

A polêmica decisão teve como origem um comunicado do Exército de Libertação Popular, nome do conjunto das forças militares da China, divulgou em uma de suas bases. Em nota oficial, a entidade pediu aos oficiais que são donos de carros da Tesla não estacionassem os veículos em complexos militares.

Comunicado do exército chinês sobre a Tesla. Imagem: Electrek/Reprodução
Comunicado do exército chinês sobre a Tesla. Imagem: Electrek/Reprodução

De acordo com a Tesla, todos os proprietários de carros elétricos da companhia tem a opção de aceitar ou não o compartilhamento de dados de vídeo como parte de seu programa ‘Autopilot e Full Self-Driving‘.

“Toma lá, da cá” das políticias internacionais

Os Estados Unidos (EUA) também já mostraram preocupações semelhantes sobre a espionagem de produtos vindos da China, como a proibição de produtos Huawei no país. A decisão, tomada ainda no governo Donald Trump, continua válida na gestão Joe Biden.

No início do mês, o atual governo dos EUA designou cinco firmas de tecnologia chinesas como “risco inaceitável” à segurança nacional americana. Além da Huawei, outras empresas como ZTE, Hytera Communications, Hangzhou Hikvision Digital Technology e Dahua Technology. também estão na lista da Comissão Federal de Comunicação dos Estados Unidos (FCC).

Fonte: Electrek

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!