EnglishPortugueseSpanish

Força Aérea dos EUA anunciou na última terça-feira (6) que o AGM-183A (ARRW), sua nova arma hipersônica de resposta rápida, falhou durante um teste de voo. O ensaio foi realizado no último domingo (4) e o previsto era que o míssil saísse de um avião bombardeiro, o que acabou não acontecendo.

O incidente foi classificado como um “revés na demonstração de seu progresso no desenvolvimento de armas hipersônicas”. O protótipo foi projetado para ser lançado no ar por baixo da asa de uma aeronave porta-aviões B-52 Stratofortress, no entanto, o avião voltou para a Base Aérea de Edwards, no estado da California, com o míssil ainda conectado.

publicidade

“O míssil de teste não foi capaz de completar sua sequência de lançamento e foi retido com segurança na aeronave, que retornou à Base da Força Aérea de Edwards”, disse o serviço em um comunicado.

Leia também:

“Embora o não lançamento tenha sido decepcionante, o teste recente forneceu informações valiosas para aprender e continuar em frente. É por isso que testamos”, declarou o Oficial Executivo do programa da Diretoria de Armamento da Força Aérea, general Heath Collins.

O que é o ARRW?

Míssil acabou não saindo da asa do avião, como era planejado. Crédito: US Air Force/Divulgação

O teste do míssil foi feito como o lançamento inaugural do sistema ARRW, que lê Arrow, ou flecha, em tradução livre, que é a sigla em inglês para Arma de Resposta Rápida Lançada pelo Ar.

O sistema é construído em uma parceria entre a Força Aérea e a gigante aeroespacial Lockhead Martin e é projetado para voar entre Mach 6,5 e Mach 8, que é entre 6,5 e 8 vezes mais rápido que a velocidade do som e equivale a 8.050km/h a 9.650km/h.

De acordo com o projeto, quando o impulsionador atinge essas velocidades, ele implanta um veículo planador sem motor, mas dirigível, que é onde fica a ogiva. A dirigibilidade é o que diferencia os mísseis balísticos hipersônicos, que é o caso do AGM-183A dos intercontinentais, que seguem uma trajetória predefinida e previsível.

A Força Aérea fará mais testes para o ARRW e pretende que o sistema esteja instalado e operante até o início de 2020. Assim que estiver pronto, este será o primeiro sistema operacional de armas hipersônicas desenvolvido pelos Estados Unidos.

Com informações do Military.com

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!