EnglishPortugueseSpanish

O Facebook irá adicionar a rede um novo selo informativo a respeito da Covid-19.  A partir de agora, conteúdos relacionados receberão a seguinte mensagem: “Alguns tratamentos não aprovados para COVID-19 podem causar danos graves” e tem como fonte a Organização Mundial da Saúde. Como parte integrada da rede social, o Instagram também terá suas publicações alertadas com o recado.

O novo rótulo será lançado nas próximas semanas e terá versões para inglês, espanhol, português, francês, indonésio e árabe. Desde o início da pandemia causada pelo novo coronavírus, a empresa tem trabalhado para oferecer informações seguras e atualizadas sobre o tema, priorizando o combate às famosas fake news. Todo conteúdo referente à Covid-19 que navega pela internet já conta com um selo que direciona o usuário a Central de Informações da doença dentro da plataforma do Facebook que, agora, informará também sobre tratamentos que não têm comprovação cientifica.

publicidade
Facebook e Instagram adicionam selo sobre tratamentos contra a Covid-19. Imagem: Reprodução/Facebook
Facebook e Instagram adicionam selo sobre tratamentos contra a Covid-19. Imagem: Reprodução/Facebook

Conteúdos das plataformas que são marcados como falsos, tem como “punição” a distribuição diminuída. Para isso, a companhia de Mark Zuckerberg conta com agências verificadoras responsáveis por checar as discussões e assuntos que estão acontecendo na rede. Segundo a empresa, a plataforma tem, inclusive, removido alegações que foram comprovadas que são falsas sobre a Covid “como, por exemplo, que ela foi criada por humanos e que pegar a COVID-19 é mais seguro do que tomar a vacina.”

Através do Centro de Informações, o Facebook alcançou mais de 2 bilhões de pessoas em 189 países com informativos confiáveis sobre a doença e removeu 16 milhões de conteúdos que continham dados incorretos gerando desinformação.

Repetidamente, o Brasil tem batido recordes em números de mortes pela Covid-19. De acordo com números atualizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde, nesta quarta-feira (14) o país registrou 3.459 mortes pela doença em 24 horas.

Fonte: Facebook

Leia mais!

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!