EnglishPortugueseSpanish

Que o Apple Watch tem um grande foco em saúde todo mundo já sabe, mas agora um estudo avalia se o smartwatch é capaz de detectar Covid-19 e outras doenças respiratórias, como a gripe.

“O objetivo do estudo é verificar se as informações coletadas pelo Apple Watch e o iPhone podem detectar sinais precoces de doenças respiratórias como a Covid-19”, diz a descrição da pesquisa feita pelo Seattle Flu Study, nos Estados Unidos.

publicidade

A duração da pesquisa é de seis meses e cada participante irá receber um Apple Watch. Os voluntários também precisam responder uma série de perguntas no aplicativo Apple Research sobre sintomas respiratórios.

Durante o período da pesquisa, os participantes farão, além do monitoramento de saúde pelo Apple Watch, testes de Covid-19 frequentemente. Para participar, basta morar em Seattle, no Estados Unidos, ter mais de 21 anos, ter disponibilidade par fazer parte do estudo por seis meses e possuir um iPhone 6s ou superior. O número de voluntários que vão ser analisados não foi divulgado.

Leia mais:

Apple Watch e as doenças cardíacas

Se os sintomas do coronavírus ainda não podem ser medidos pelo Apple Watch, doenças cardíacas podem. Pelo menos é o que diz um estudo publicado na PLUS ONE. A pesquisa acompanhou, por seis meses, 110 pacientes que precisavam realizar procedimentos relacionados ao coração. Eles foram equipados com iPhone 7 e um Apple Watch Series 3 com o aplicativo de pesquisa VascTrac instalado.

O estudo concluiu que “a fragilidade cardiovascular e a capacidade funcional podem ser monitoradas e avaliadas remotamente em pacientes com doenças cardíacas, permitindo um monitoramento com maior resolução”. Além do monitoramento remoto ser menos estressante para o paciente, ele também libera tempo para o médico complementar o nível de informações sobre o estado de saúde do paciente.

Para saber mais, acesse a reportagem do Olhar Digital.

Via CNET

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!