A Apple Music pode não ser tão popular entre os ouvintes quanto o Spotify, mas é um espaço mais lucrativo para os artistas. A plataforma de streaming musical da empresa da maçã revelou nesta sexta-feira (16) quanto paga por play aos músicos.

Cada vez que uma música é tocada, o artista recebe US$ 0,01 (um centavo de dólar, ou R$ 0,05, no câmbio desta sexta-feira, com a moeda americana a R$ 5,58). O valor é pequeno, mas já representa mais que o dobro do que o Spotify, plataforma com mais assinantes do mundo. A empresa sueca repassa aos artistas entre US$ 0,003 e US$ 0,005 (entre R$ 0,01 e R$ 0,02).

publicidade

Leia mais:

Divulgar os valores é uma forma que as plataformas encontraram de conquistar credibilidade e assinantes. A ideia também tenta mostrar aos artistas que o streaming os apoia. A Apple Music informou a quantia em uma carta às pessoas que publicam músicas no app, acessada pelo The Wall Street Journal.

A grande diferença entre os dois streamings citados é que o Spotify soma 155 milhões de assinantes premium, mais 190 milhões de usuários gratuitos. Ou seja, os que pagam a mensalidade. Por sua vez, a Apple Music tem menos que a metade disso, com 60 milhões de subscritos, no último relatório, de junho de 2019. A título de comparação, a Amazon tem 55 milhões de assinantes no Prime Music.

O Spotify tem muito mais assinantes que a Apple Music. Créditos: Shutterstock

O valor arrecadado por cada play não vai direto para os artistas. As plataformas de streaming pagam os royalties aos detentores dos direitos, que inclui os selos e publicadores. São esses que repassam aos cantores e bandas, de acordo com os acordos de distribuição.

Por causa da pandemia do coronavírus, artistas, empresários e advogados buscam um pagamento melhor através das plataformas, já que não podem fazer shows e os streamings experimentaram um alto crescimento no último ano. Fãs também passaram a assinar os aplicativos para tentar ajudar os ídolos.

Via: The Wall Street Journal