EnglishPortugueseSpanish

O Instituto Gamaleya, de Moscou, e o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF) anunciaram, na última segunda-feira (19), que um novo estudo no “mundo real” concluiu que a vacina da Sputnik V tem eficácia de 97,6% contra a Covid-19. Avaliação envolveu cerca de 3,8 milhões de pessoas.

A taxa atual superou a de um outro estudo publicado no início do ano na revista médica The Lancet, que indicava que o imunizante tinha 91,6% de eficácia.

publicidade
Novo estudo conclui que vacina da Sputnik tem 97,6% de eficácia contra a Covid-19 Crédito: Shutterstock

“Esses dados confirmam que a Sputnik V tem uma das melhores taxas de proteção contra o coronavírus entre todas as vacinas disponíveis”, celebrou o diretor do fundo soberano RDIF, Kirill Dmitriev.

Os dados coletados correspondem a 3,8 milhões de russos que receberam as duas doses da Sputnik V. A incidência de infecções mostrou uma taxa de 0,027%.

Inspetores da Anvisa viajam à Rússia para avaliar produção da Sputnik V

Inspetores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) embarcaram na última sexta-feira (16) para a Rússia, onde irão avaliar as condições sanitárias de fabricação da vacina Sputnik V.

Leia também: 

As avaliações serão separadas em duas cidades: Vladimir, localizada a 200 km a leste de Moscou, e Ufa, situada a 1,3 mil km da capital russa. Na primeira cidade, três inspetores avaliarão as empresas Generium, enquanto na segunda, duas inspetoras irão verificar as condições de produção da Sputnik V pela empresa UfaVita.

Via: Agência Brasil

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!