O departamento de pesquisa e tecnologia da Disney apresentou para o TechCrunch o robô autônomo do personagem Groot, que faz parte do “Projeto Kiwi”.

“O Projeto Kiwi começou há cerca de três anos para descobrir como podemos trazer nossos personagens à vida em sua escala real de maneiras autênticas. É um momento empolgante para a robótica bípede e com uma equipe incrível e nossa combinação de tecnologia, arte e magia, estamos dando vida a personagens que não poderiam ter acontecido em outro lugar, exceto na Disney”, disse Scott LaValley, líder do Projeto Kiwi e diretor da R&D Engineer, que funciona como uma startup da Disney.

publicidade

O robô que anda e dança tem cerca de 60 centímetros de altura, um cabo para receber instruções ao vivo, uma bateria que dura 45 minutos e alto-falantes embutidos para interações com humanos que estiverem próximos.

Uma das tecnologias empregadas no projeto é a HRI, ou interação humano-robô, esforço multidisciplinar para ajudar humanos e robôs a se comunicarem melhor. Ainda não há previsão, no entanto, de quando ele estará presente nos parques da Disney, que recebem mais de 100 milhões de pessoas por ano.

Robô do personagem Groot
Robô do personagem Groot. Créditos: Divulgação/Disney

Robôs bípedes fracassaram

Vale lembrar que muitos projetos com robôs bípedes fracassaram e engenheiros quebram a cabeça para colocá-los em prática. O pioneiro robô Asimo da Honda foi aposentado em 2018 sem nunca ter saído do laboratório. Já o Atlas da Boston Dynamics pode pular, mas apenas se houver tapetes de colisão nas proximidades.

“Kiwi ainda é um trabalho em andamento. Não esperava ver isso no mercado em breve. Ainda há muito trabalho a ser feito na maneira como Kiwi trabalha e interage com as pessoas, e a Disney não tem planos imediatos de colocá-lo nos parques”, escreveu Matthew Panzarino, repórter do TechCrunch, que viu o robô.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!