Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (28), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que o Instituto Butantan vai começar a produzir as primeiras doses da Butanvac ainda hoje. A divulgação ocorre mesmo sem o imunizante ter recebido aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar testes clínicos em humanos.

O primeiro impasse com a Anvisa aconteceu na última terça-feira (27), quando a mesma negou a autorização para o estudo. A agência afirmou que o pedido de testes da Butanvac estavam incompletos e não atendiam os requisitos técnicos.

Vacina Butanvac
Imagem: Divulgação Instituto Butantan

Após a Anvisa suspender o prazo para análise do pedido de testes , o Instituto informou que irá cumprir as exigências. João Doria, porém, cobrou mais agilidade da agência.

Leia também: 

Conforme anunciado pelo governador de São Paulo, o Butantan trabalha com a previsão de que sejam produzidas cerca de 18 milhões de doses da vacina na primeira etapa. Este lote é esperado para ser entregue até a metade de julho.

Como serão produzidos os testes da Butanvac?

De acordo com Covas, a fase 1 dos testes deve envolver 1.800 voluntários e vai começar assim que a Anvisa autorizar. A expectativa do laboratório é começar ainda no mês de abril, com conclusão prevista para maio. Com o pedido negado pela agência, o prazo deve ser alterado.

Após as duas primeiras etapas, restam ainda os testes de fase três, que deve incluir 9 mil voluntários. Essa é a parte mais importante, pois é aqui que a eficácia vai ser comprovada. Segundo Flávio Guimarães da Fonseca, diretor da Sociedade Brasileira de Virologia, essa etapa deve levar entre quatro e seis meses, pois é a mais longa e importante do processo.

“O prazo é complicado, os ensaios que a gente acompanhou levaram de quatro a seis meses na fase três”, disse. O especialista ainda fala que apesar de usar a mesma engenharia da vacina da influenza, em ovos embrionários, o Butantan usa a tecnologia de vetor viral não replicante, assim como a vacina de Oxford/Astrazeneca.

Para saber mais, acesse a matéria do Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!