Um senador estadual do estado de Ohio, localizado nos Estados Unidos poderia ter conseguido enganar qualquer pessoa que assistiu virtualmente a uma reunião do conselho estadual. O motivo? Achar que ele estava participando de casa, mas o cinto de segurança entregou a situação.

Além disso, em dado momento, o senador virou a cabeça para olhar por cima dos ombros, o que parecia ser uma tentativa de olhar melhor para mudar de faixa com segurança, o que seria improvável acontecer dentro de seu escritório em casa.

publicidade

Nas imagens da reunião, transmitida ao vivo na última segunda-feira, o senador, Andrew Brenner, apareceu pela primeira vez em um carro estacionado. Após alguns minutos do início da chamada, Brenner mutou seu telefone e então reapareceu com outro plano de fundo para que parecesse que estava sentado em um escritório.

Porém, o cinto de segurança se destacou. Enquanto dirigia, o senador parecia manter os olhos principalmente à frente enquanto ouvia e respondia às perguntas dos demais membros do conselho do estado, que são um corpo de funcionários eleitos que fazem ajustes no Orçamento do Estado.

senador eua

Ao The Columbus Dispatch, o senador disse que “não estava distraído” durante a reunião e estava “prestando atenção ao dirigir e ouvir” a discussão. A justificativa era de que teve duas reuniões consecutivas em locais diferentes: “E eu já estive em outras ligações, inúmeras ligações, enquanto dirigia. Na maioria das vezes, as chamadas telefônicas, mas nas chamadas de vídeo, não estou prestando atenção ao vídeo. Para mim, é como um telefonema. ”

Essa situação de Brenner coincidiu com a introdução de um projeto de lei sobre direção distraída na Câmara dos Representantes do estado que amplia a proibição de mensagens de texto durante a condução, além de mensagem de texto, transmissão ao vivo, tirar fotos e o uso de aplicativos móveis.

Sendo assim, o projeto de lei tornaria a detenção e o uso de um dispositivo eletrônico durante a condução de um delito primário. Logo no começo de 2021, o governador Mike DeWine, de Ohio, incluiu cláusulas em sua proposta de orçamento para reprimir a distração ao dirigir.

“As leis atuais de Ohio não vão longe o suficiente para mudar a cultura em torno da distração ao dirigir, e as pessoas estão morrendo por causa disso”, disse DeWine em um comunicado.

Leia mais!

Fonte: The New York Times

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!