Quase 40 anos depois, o criador de ‘Dragon Ball‘, Akira Toriyama, confirmou que a revelação sobre a história de origem de Goku não fazia parte dos planos originais, sendo um “retcon” do passado do personagem. A informação consta em um livro chamado ‘Dragon Ball: A Visual History’, no qual o autor se aprofunda em detalhes específicos da famosa franquia por meio de artes exclusivas.

Os fãs de ‘Dragon Ball’ sabem muito bem a origem do protagonista, de Vegeta e de outros personagens da franquia: eles são saiyajins, uma raça de guerreiros vinda de outro planeta, com poderes extraordinários. No entanto, nem sempre foi assim. Na série original, de 1986, não havia qualquer sugestão da origem alienígena de Goku, fazendo com que as habilidades do personagem se encaixassem em um contexto que pendia mais para o místico do que o extraterrestre.

publicidade

Foi apenas em 1989, com a sequência ‘Dragon Ball Z’, que Goku descobriu suas origens, sendo um dos últimos representantes de seu povo em todo o universo. Especulado ao longo de anos por fãs e outros que a ação foi uma “continuidade retroativa, Akira Toriyama confirmou a informação no livro lançado em 2019 (e que chega nas prateleiras de países fora do Japão agora, em 2021) – e, consequentemente, provou que nem todo retcon tem que ser polêmico ou mal recebido.

Goku em 'Dragon Ball Super'. Imagem: Toei Animation/Divulgação
Goku em ‘Dragon Ball Super’. Imagem: Toei Animation/Divulgação

“Mantenha isso em segredo, mas quando tudo começou, eu não planejei que Goku fosse um alien que pode se transformar em um macaco gigante. Eu impressionei a mim mesmo com quanto encaixei bem esse retcon“, afirma o criador de ‘Dragon Ball’. “Se isso faz parecer que eu sou um autor que faz coisas meia-boca, você estaria exatamente certo, mas na realidade, não. Apesar de como parece, eu penso muito sobre todas essas coisas. Quer dizer, claro, eu penso. Eu sou um profissional, afinal de contas…”.

E foi justamente a inclusão dos sayajins e da história de origem de Goku que fez ‘Dragon Ball Z’ expandir a franquia e se consolidar como um fenômeno global até os dias de hoje. De acordo o autor, a adição de alienígenas ao universo acabou levando a criação de uma “série de novos elementos”. “Seguir em frente aleatoriamente sem um plano concreto foi emocionante e não completamente ruim. Eu alteraria a história aqui e ali para encaixar a situação, frequentemente sem ter ideia do que viria a seguir. Isso que é emoção de deixar o coração acelerado”, conclui Akira Toriyama.

O que é “retcon” e como a ação ajudou Akira Toriyama com DBZ?

Akira Toriyama, em 1986, Imagem: Toei Animation Archives | Animation Magazine
Akira Toriyama, em 1986, Imagem: Toei Animation Archives | Animation Magazine

É impossível saber o que teria acontecido caso ‘Dragon Ball’ mantivesse as origens místicas ao invés da “atual linha”. A verdade é que a escolha arriscada de Akira Toriyama teve grande importância em tornar a franquia no que é hoje, mostrando que os retcons nem sempre tem resultados desastrosos. Mas, afinal, o que é retcon?

Abreviação da expressão Retroactive Continuity – que pode ser muito bem traduzida como “Continuidade Retroativa” -, o recurso é bastante utilizado em quadrinhos, séries e filmes, e consiste resumidamente na alteração intencional do passado de algo ou alguém com o objetivo de apresentar algo novo. Isso ocorre por alguns motivos, por exemplo:

  • Para conhecer a origem do personagem;
  • Reintrodução de personagens antigos;
  • Correção de erros da cronologia;
  • Tentativa do autor de “manter a história” atual

Leia mais:

Em ‘Dragon Ball’, o retcon foi capaz de explicar que a origem das habilidades de Goku derivam de atributos alienígenas e abrir um mundo totalmente novo para o protagonista e seus amigos – que, na série original, tinham mais ou menos se tornado as “figuras mais poderosas do planeta” e precisavam de ameaças novas para continuar a saga. Além disso, a ação permitiu que outras figuras – como Kame e Piccolo – recebessem os próprios elementos que expandiram suas histórias.

E, claro, ao enfrentar o tom mais místico do ‘Dragon Ball’ original, o retcon entregou a série mais planetas, poderes e conflitos, além de ser responsável por apresentar personagens extremamente importante ao público, como Vegeta, Freeza, Trunks, Gohan e outros.

Embora os retcons muitas vezes possam ser considerados uma “tática barata” para ser usada por escritores que desejam ajustar o mundo que criaram, a ação pode frequentemente levar a um novo senso de inovação e a uma “nova vida sendo soprada” para uma franquia. Ao expandir o universo de ‘Dragon Ball’, a saga só cresceu e, como citado acima, se consolidou como um fenômeno até os dias de hoje.

Fonte: CBR

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!